Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Benfica perde batalha contra Rui Pinto. Tribunal negou-lhe o estatuto de assistente no processo dos e-mails

O Tribunal da Relação de Lisboa deu razão a Carlos Alexandre, depois de este ter suspendido os processos relativos à divulgação de e-mails. A SAD do Benfica queria ser assistente no processo que a opõe ao pirata informático, mas foi dada razão ao juiz

Tribuna Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

De acordo com a notícia publicada pelo “Correio da Manhã”, o caso judicial vinha sendo arrastado há um ano e a decisão, agora conhecida, favorece Rui Pinto. Em relação ao juiz Carlos Alexandre, este tinha decidido a suspensão do processo em que o hacker era acusado de ter violado a correspondência eletrónica do Benfica, num acordo que previa a colaboração de Rui Pinto com o DCIAP, beneficiando de condições especiais como alojamento e segurança permanente.

O clube da Luz contestou a decisão de Carlos Alexandre por considerar que deveria ter sido ouvido enquanto assistente. O Tribunal da Relação de Lisboa veio agora contrariar as intenções do Benfica e reforçar a deliberação do juiz.

Segundo o “CM”, que cita documentos oficiais, “a recorrente SLB – SAD (…) foi esclarecida sobre qual era o objeto da investigação neste novo inquérito (…). Todavia, até 14/07/2020, data em que o MP encerrou o inquérito (…) a SLB-SAD nada requereu”.

O relatório diz que o Benfica “não pediu em momento nenhum a consulta do mesmo [inquérito], nem depois de terminado o segredo de justiça determinado pelo MP (…) ou sequer requereu a sua constituição como assistente”.

Para além de não conseguir o estatuto pretendido, a SAD encarnada terá de pagar uma multa de aproximadamente 500 euros. Quanto a Rui Pinto, continua a aguardar o julgamento pelo processo de tentativa de extorsão.