Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Lewis Hamilton insiste que não tem "asas" para se aproximar de Verstappen: "O carro da Red Bull é muito superior"

Com a vitória no GP Cidade do México, Max Verstappen é cada vez mais líder do Mundial de Fórmula 1. O favorito à partida, Lewis Hamilton, que tem dominado a seu bel-prazer a F1 na última década, diz que o Mercedes não tem pedalada para o Red Bull do neerlandês e parece cada vez mais difícil a conquista do oitavo título e consequente recorde para o inglês

Tribuna Expresso

Mark Thompson

Partilhar

No final do GP Cidade do México, Lewis Hamilton admitiu que não teve força para impedir que Max Verstappen vencesse e se afastasse ainda mais do piloto inglês no Mundial de F1. O neerlandês terminou a prova 16,5 segundos à frente do heptacampeão e ouviu o homem da Mercedes começar de forma diplomática a conferência de imprensa pós-corrida: “Primeiro, parabéns ao Max”.

O inglês, agora 19 pontos atrás de Verstappen na tabela de pilotos, prosseguiu: “O carro deles foi muito superior este fim de semana e não houve nada que pudéssemos fazer. Eu dei tudo na disputa com o Sérgio [Pérez, companheiro de Verstappen na Red Bull]. Consegui pelo menos terminar em segundo”.

Apesar de o companheiro de equipa de Hamilton, Valtteri Bottas, ter partido da pole position, mal a corrida começou Verstappen tomou o comando admitindo que para o fazer “foi só tentar travar o mais tarde possível”.

“Mantive-me em pista, passei de terceiro para primeiro e foi basicamente isso que marcou a minha corrida porque pude focar-me apenas em mim próprio,” confessou o cada vez mais provável campeão do mundo de Fórmula 1 em 2021.

Apesar do ótimo momento, Verstappen lembra que “há ainda um longo caminho a percorrer" até ao fim do campeonato. "Claro que as coisas estão a correr bem mas podem mudar rapidamente. Estou ansioso pela prova do Brasil na próxima semana. Tenho boas memórias de lá”.

O finlandês Valtteri Bottas foi criticado por não ter ajudado o companheiro de equipa, não conseguindo dificultar a ultrapassagem de Max Verstappen. Citado pelo “Daily Mail”, o antigo piloto da Renault, Jolyon Palmer, disse: “Se fores o Bottas, tens de segurar o Verstappen. (…) Se fores o Toto Wolff [chefe de equipa da Mercedes], não vais ficar feliz com isso”.