Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Revista de Imprensa

Leonardo Jardim em busca de um título histórico: se vencer a Liga dos Campeões asiática, será o primeiro português a fazê-lo

O antigo técnico do Sporting e do Mónaco, entre outros, disputa esta terça-feira uma final que poderá abrir-lhe as portas da história. O português, treinador do Al-Hilal da Arábia Saudita, joga a final da mais importante prova de clubes da Ásia frente ao Pohang Steelers, da Coreia do Sul

Tribuna Expresso

VALERY HACHE/Getty

Partilhar

Se for bem-sucedido, Leonardo Jardim pode transformar-se no primeiro técnico português a vencer a Liga dos Campeões asiática. Os treinadores lusos já inscreveram quatro vezes o nome de Portugal na Liga dos Campeões europeia, com Artur Jorge a inaugurar a festa com o FC Porto, em 1986/87. Seguiram-se-lhe José Mourinho (com o FC Porto e o Inter de Milão, em 2003/04 e 2009/10, respetivamente) e André Villas-Boas, com o Chelsea, em 2011/12, embora tenha sido despedido antes da chegada dos ingleses à final da prova.

Falamos apenas da principal competição europeia, não contabilizando, por isso, a Taça UEFA (FC Porto, 2003) e a Liga Europa (Manchester United, 2017) de Mourinho ou a Liga Europa de Villas-Boas (FC Porto, 2011).

Em África, Manuel José é rei. O treinador português venceu a maior prova de clubes do continente por quatro vezes (2001, 2005, 2006 e 2008), sempre pelo Al-Ahly, do Egito.

Nos últimos anos também houve técnicos portugueses campeões da Taça Libertadores, equivalente à Liga dos Campeões na América do Sul. Primeiro foi Jorge Jesus, com o Flamengo (2019) e logo a seguir, Abel Ferreira com o Palmeiras (2020) — no sábado, aliás, o treinador jogará a segunda final consecutiva da prova.

Na longínqua Ásia, apesar da passagem de técnicos portugueses pela China ou pelo Vietname (como Henrique Calisto), entre outros, nenhum deles conseguiu conquistar o troféu mais desejado.