Tribuna Expresso

Perfil

Ronaldo

Ronaldo acusado de violar norte-americana e de pagar 322 mil euros pelo silêncio

A história é da “Der Spiegel” que traz os depoimentos da alegada vítima. Os advogados de Ronaldo comunicaram que vão processar a revista alemã

Tribuna Expresso

Emilio Andreoli

Partilhar

O caso não é de hoje - é de 2009 - e a história também já se soube no ano passado. A notícia, porém, sai fortalecida por um depoimento da mulher que alegadamente terá sido violada por Cristiano Ronaldo. Kathryn Mayorga, de 34 anos, garantiu à Der Spiegel que Cristiano Ronaldo a terá violado em Las Vegas, há nove anos, e que terá pago 375 mil dólares (322 mil euros) pelo seu silêncio e que terão chegado a acordo fora do tribunal.

À revista alemã, Mayorga garante que o ato - uma violação anal - ocorreu numa suite de hotel e que depois do mesmo, o avançado português ter-lhe-á perguntado se ela estaria com dores. “Nessa altura, ele está de joelhos e diz aquilo dos 99 por cento. Ele disse que era um bom rapaz, tirando aqueles um por cento”. O advogado de Mayorga insiste num documento que inclui um depoimento de Ronaldo no qual ele terá afirmado que a suposta vítima terá dito “não várias vezes”

Contactada pela Der Spiegel, a equipa de Ronaldo respondeu que o “sexo foi consensual”.

Num comunicado, os advogados de Cristiano Ronaldo declaram que a informação é “flagrantemente ilegal” e "viola os direitos pessoais de uma forma excecionalmente séria”. E por isso irá pedida uma “indemnização por danos morais num valor correspondente à gravidade da infração, que é, provavelmente, uma das mais sérias violações de direitos pessoais nos últimos anos”.

Cristiano Ronaldo negou, entretanto, as acusações, dizendo que o sexo foi consensual, de acordo com a revista alemã.