Tribuna Expresso

Perfil

Ronaldo

Ronaldo culpa Florentino Pérez pela sua saída do Real: “O presidente olhava-me com outros olhos, como se já não fosse indispensável”

Em entrevista à revista "France Football" desta semana, Cristiano Ronaldo falou sobre a sua saída do Real Madrid, sobre a possível sexta Bola de Ouro e sobre a acusação de uma alegada violação: "O pior é para a minha mãe e para as minhas irmãs"

Tribuna Expresso

Partilhar

Com a eleição da Bola de Ouro à porta - o troféu será entregue a 3 de dezembro -, Cristiano Ronaldo decidiu conceder uma entrevista à revista "France Football", que organiza o prémio que o jogador da Juventus diz que merece receber pela sexta vez, aos 33 anos. "Não é uma obsessão. Sei, no meu forte interior, que já sou um dos melhores jogadores da história. Penso que mereço a Bola de Ouro este ano. Sim, sonho em receber o troféu pela sexta vez e ultrapassar Lionel Messi", disse o internacional português, referindo-se às cinco Bolas conquistadas pelo argentino.

Depois de uma época em que marcou 44 golos pelo Real Madrid, Ronaldo aproveitou para esclarecer melhor os motivos da sua saída, apontando o dedo a... Florentino Pérez. "Senti dentro do clube, especialmente por parte do presidente, que já não me olhavam do mesmo modo que que olhavam no início. Nos primeiros quatro ou cinco anos lá, tinha a sensação de ser o 'Cristiano Ronaldo'. Mas, depois disso, menos. O presidente olhava-me com outros olhos, que já não diziam o mesmo, como se já não fosse indispensável para eles, se é que me faço entender”, explicou.

"Foi isso que me fez pensar em sair do clube. Às vezes via as notícias e diziam que eu estava a pedir para sair. Havia um pouco disso, mas a verdade é que sempre tive a impressão que o presidente não me iria segurar. Se tivesse a ver com dinheiro, teria ido para a China, onde iria ganhar cinco vezes mais do que ganho aqui [na Juventus] ou no Real. Não me mudei para a Juventus por dinheiro. Ganhava o mesmo em Madrid, se calhar até mais. A diferença é que na Juventus quiseram ter-me. Disseram-me isso e deixaram-no claro", justificou Ronaldo.

Sobre a acusação de uma alegada violação a Kathryn Mayorga, Cristiano admitiu que a história estava "a interferir" na sua vida pessoal. "Tenho uma parceira, quatro filhos, uma mãe com alguma idade, irmãs, um irmão - uma família muito próxima a mim. O pior é para a minha mãe e para as minhas irmãs. Dei explicações à minha companheira. O meu filho ainda é muito novo para perceber. Já para não falar da minha reputação, que é de alguém exemplar. Imaginem o que é quando alguém te acusa de violação, independentemente de teres uma família ou não. Eu sei quem sou e sei o que fiz. A verdade virá ao de cima um dia. E as pessoas que me criticam ou que querem fazer da minha vida um circo irão ver isso [um dia]", afirmou.

A revista "France Football" de 30 de outubro de 2018

A revista "France Football" de 30 de outubro de 2018

DR