Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Rúben Neves e as “brincadeiras de balneário com os jogadores ingleses” a propósito da final da Liga das Nações

Portugal já está na final da Liga das Nações e Rúben Neves confessou, na zona mista do Dragão, que a possibilidade de defrontar Inglaterra foi conversa de balneário no Wolverhampton - mas o que interessa mesmo ao médio português é ganhar

Mariana Cabral

Gualter Fatia

Partilhar

Voltar ao Dragão foi especial?
Claro que sim, é sempre especial poder voltar ao Dragão. Toda a gente sabe o que significa para mim o estádio. Senti um prazer enorme em poder voltar a jogar aqui.

O que fez a diferença para a vitória? Foi apenas Ronaldo?
Não, acho que toda a seleção fez um excelente trabalho. É óbvio que vamos olhar para os golos e, aí, o Cristiano, mais uma vez, sendo o melhor jogador do mundo, ajudou imenso, mas toda a equipa esteve muito bem, principalmente no processo defensivo. Apanhámos uma equipa da Suíça muito competente e acho que conseguimos uma excelente vitória.

Como foi o lance dos penáltis?
Tivemos de aguentar. Óbvio que gostávamos que o penálti tivesse sido para nós, mas o videoárbitro serve para isso, serve para ajudar o árbitro nestas situações. O árbitro decidiu o que achou melhor.

Foi uma situação inédita.
Sim, em Inglaterra ainda não há videoárbitro, só há na Taça - haverá na próxima época. Mas, como disse, é para ajudar o árbitro e o árbitro tomou a sua decisão.

Sentiste-te confortável no meio-campo?
Sim, é uma posição na qual venho a jogar há muito tempo e sinto-me confortável.

Na final esperas repetir a titularidade?
Todos estamos aqui para ajudar, independentemente do onze que o mister Fernando Santos escolher - o que escolher será certamente a melhor opção para a seleção.

A seleção já vai poder contar com Danilo. A luta agora será mais intensa?
É bom ter jogadores da qualidade do Danilo connosco, vamos trabalhar os dois no máximo, certamente, assim como todos os outros, para o próximo jogo.

Fernando Santos tinha dito que Portugal era candidato e não favorito. Agora já é favorito?
Continuamos a ser candidatos. Estamos numa final four, todas as equipas que estão aqui são candidatas. Felizmente conseguimos eliminar uma delas e agora qualquer equipa que venha também vem para ganhar. Portanto, acho que vai ser uma excelente final.

Gostavas que fosse a Inglaterra a ir à final?
É óbvio que temos essas brincadeiras com os jogadores ingleses [risos]. São brincadeiras normais de balneário, entre amigos. Qualquer seleção que seja, vamos trabalhar no nosso máximo para conseguir o nosso grande objetivo, que é ganhar.