Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Portugal à procura da 13.ª final da história - a terceira consecutiva

Esta quarta-feira há Portugal - República da Irlanda, meias-finais do Euro sub-19

Lusa

Gonçalo Cardoso celebra com Vitor Ferreira

Stephen McCarthy

Partilhar

A seleção portuguesa de futebol de sub-19, detentora do título, procura hoje chegar pela 13.ª vez e terceira consecutiva à final do campeonato da Europa da categoria, na meia-final com a República da Irlanda, em Erevan, na Arménia.

Os comandos de Filipe Ramos, que perseguem o quinto título no escalão, venceram o Grupo A sem derrotas, ao baterem a Itália (3-0) e a anfitriã Arménia (4-0) e, pelo meio, empatarem com a Espanha (1-1).

Portugal e República da Irlanda, que perdeu com a França (1-0), vencedora do Grupo B, empatou com a Noruega (1-1) e venceu a República da Irlanda (2-1), defrontam-se a partir das 15:00 (em Lisboa), em Erevan, onde, três horas depois, França e Espanha vão disputar a outra vaga na final.

Em 29 de julho de 2018, Portugal, comandado por Hélio Sousa, conquistou o quarto título europeu no escalão, depois dos arrebatados em 1961, 1994 e 1999, ao derrotar a Itália na final, por 4-3, após prolongamento.

O título alcançado em Seinajoki juntou-se aos três já somados pela equipa das ‘quinas’, o primeiro referente ao Torneio Internacional de Juniores e os outros dois na categoria de sub-18. Desde que, em 2002, a prova passou a ser de sub-19, Portugal perdeu as finais de 2003, 2014 e 2017.

O primeiro triunfo internacional foi selado com uma goleada frente à Polónia, por 4-0, em 08 de abril de 1961, com quatro golos de Serafim, no Estádio da Luz, em Lisboa, numa seleção comandada por David Sequerra e José Maria Pedroto.

Seguiu-se a conquista de 1991, em Espanha, orientada por Agostinho Oliveira, numa final decidida nas grandes penalidades (4-1, depois do empate 1-1 diante da Alemanha, na qual Rui Óscar empatou para a seleção lusa, aos 61 minutos, depois de Frank Gerster ter adiantado os germânicos, aos 34.

Oito anos depois, em 26 de julho de 1999, na Suécia, Portugal, novamente com Agostinho Oliveira como selecionador, impôs-se no jogo decisivo à Itália, por 1-0, graças a um golo do avançado João Paulo, aos 33 minutos, numa final em que a equipa das 'quinas' ficou em inferioridade numérica aos 63, com a expulsão, por acumulação de cartões amarelos, de Carlos Semedo.