Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Curso acelerado de poder de síntese, por Fernando Santos: erros e adormecimento

O engenheiro mal respirou na análise que fez ao jogo aos microfones da RTP, após a vitória de Portugal por 4-2, em Belgrado, diante da Sérvia

Tribuna Expresso

Srdjan Stevanovic - UEFA

Partilhar

A análise

Esperava uma Sérvia mais ofensiva, numa toada ofensiva, alta. "Surpreendeu-me um pouco. Jogou um bocadinho à semelhança do que fez em Portugal, em contra-ataque. Tivemos bola, mas foi sempre difícil. Portanto, criou-nos algum problema. Mas, fomos sempre dominadores, apesar de, em contra-ataque, sofremos perigo. Aqui e acolá, também parámos o jogo demasiado. Não fomos verticais como tinha pedido quando entendi que havia lentidão nos centrais da Sérvia. Não diversificando o jogo, a Sérvia ficou mais confortável. Na segunda parte, rectificámos. Procurámos a posse de bola, no campo de lá do adversário. Dei essa indicação ao Guedes, para apertar o lateral, que já tinha um cartão amarelo. Mas, naquilo que somos fortes… Adormecemos depois do 2-0. Quisemos acabar com o jogo logo no 2-0 mas ainda faltava muito tempo. Depois, com 3-1, quando estava controlado e era só preciso jogar em segurança, novo erro."

As contas

"Para a Sérvia as coisas estão complicadas. Tem oito pontos negativos, Portugal tem quatro e a Ucrânia só tem dois. Este foi um passo muito importante, mas isto começou apenas agora. Agora, vem um jogo importantíssimo na Lituânia. Se ganharmos estamos próximos do apuramento."