Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

100 igual

Cristiano Ronaldo chegou à marca histórica dos 100 golos na vitória de Portugal por 2-0 na Suécia, para a Liga das Nações. Não contente, fez também o 101. Mais uma noite de antologia do capitão da Seleção em Solna, num jogo em que Portugal não teve a magia do jogo com a Croácia. Mas teve Ronaldo

Lídia Paralta Gomes

MARIO CRUZ/EPA

Partilhar

O estadio de Solna, onde a seleção sueca joga habitualmente, chama-se Friends Arena, um nome simpático e que, ninguém me tira, foi colocado em honra de Cristiano Ronaldo. "Somos tão amigos que até te deixamos brilhar aqui", diria o estádio, caso o estádio fosse uma entidade falante, quais fábula de La Fontaine para infra-estruturas, lembrando-se, assim para início de conversa, daquela noite extraterrestre do português em 2013, numa noite em que tudo chegou a estar complicado para Portugal até Ronaldo aparecer e inventar três golos, três golos à Ronaldo, feitos de oportunidade e potência e que acabaram com uma zona mista em que um dos companheiros do madeirense gritou para todo o Portugal ouvir "És o melhor do Mundo, c*****o!".

Não tenho a certeza de quem o disse, mas sei que aquela voz e aquele vernáculo apenas tornaram audível aquilo que todos os portugueses pensavam naquela altura, por mais bem ou mal-criados que fossem. Ronaldo, naquela noite, foi mesmo do, digamos, cacete.

Esses três golos não só nos deram um lugar no Mundial de 2014 como deixaram Cristiano no topo dos melhores marcadores da história da Seleção Nacional, 47 golos, então em igualdade com Pauleta. E esta noite, a Friends Arena foi outra vez amiga para a história de Ronaldo: o primeiro golo da vitória por 2-0 frente à Suécia foi o golo 100 do capitão por Portugal, marcado, também ele, de uma maneira muito Ronaldo: um livre direto, colocado, bonito - e é tão bom perceber que Cristiano finalmente deixou de marcar livres como se toda a fúria do Mundo estivesse dentro de si.

Não contente, Cristiano ainda marcou o 2-0, já na 2.ª parte. São 101 golos e Ali Daei, o maior marcador de sempre da história das seleções, tem apenas mais oito. Ronaldo chegará lá em menos de nada.

Com tudo isto, e porque a ocasião assim o obriga, até fugimos do essencial. E o essencial é que na noite do golo 100 de Ronaldo, Portugal continuou a 100% nesta Liga das Nações, dois jogos e duas vitórias, o mesmo score que a França, com quem muito provavelmente iremos discutir o apuramento para a fase final da competição.

MARIO CRUZ/EPA

A vitória, essa, não foi tão espantosa quanto a da goleada por 4-1 frente à Croácia e haverá algumas razões para isso: porque a Suécia é uma equipa sem estrelas mas bem organizada, que defende bem e que não deu grandes espaços a Portugal na 1.ª parte. Mas também por demérito português. A Seleção Nacional não foi tão eficaz na pressão, foi mais lenta e abusou dos lances pelas alas, quando no corredor central é onde está o nosso talento. Se a Seleção Nacional joga menos bem com Ronaldo? Talvez tenha mais dificuldade em pressionar, em sufocar a equipa contrária, porque tem mais problemas em travar a primeira linha de construção do adversário. Mas depois acontece aquilo que aconteceu quando faltavam escassos minutos para terminar a 1.ª parte, uma 1.ª parte, principalmente no início, em que Portugal não esteve inspirado: Svensson fez falta à entrada da área, foi expulso e de livre direto marcou na melhor altura o seu golo 100.

E isso tornou desde logo a 2.ª parte mais fácil para Portugal, com mais bola, mais lances de finalização e remates, com mais pressão ao adversário e depois novo golaço de Ronaldo aos 72', um remate cruzado numa jogada que começou com um passe de ponta a ponta de Cancelo que desequilibrou a Suécia e permitiu a João Félix ver o espaço que Ronaldo tinha à entrada da área. E assim se fez o 101 e assim se matou um jogo que Portugal nem sempre teve controlado.

Sem a exuberância coletiva do jogo do Dragão, Portugal teve Ronaldo. De falta de soluções não nos poderão acusar. E entretanto a Suécia talvez queira trocar o nome da Friends Arena para Cristiano Ronaldo Arena.

Foi com este pontapé que Cristiano Ronaldo chegou ao golo 100 por Portugal

Capitão da Seleção Nacional fez o 1-0 frente à Suécia e tornou-se apenas no 2.º jogador a marcar 100 golos por uma equipa nacional