Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Fernando Santos: "O Diogo Jota surpreendeu-me foi no Paços, foi aí que olhei para ele a primeira vez. Encaixa muito bem nesta equipa"

No momento de perguntas e respostas que se seguiu à divulgação da convocatória para os jogos com Andorra, França e Croácia, Fernando Santos lembrou o percurso do jogador do Liverpool na Seleção Nacional, sublinhando que as suas qualidades encaixam bem no atual jogo da equipa. O selecionador nacional frisou ainda que haverá gestão no encontro com Andorra

Tribuna Expresso

Diogo Pinto/FPF

Partilhar

Lesão de Pepe

“Foi dado como indisponível pela unidade de performance da Federação. Os médicos disseram que estava indisponível, pronto, é assim”

Estreias de Paulinho e Pedro Neto

“Não vou falar sobre a convocatória do Paulinho, não falo individualmente. Esta foi a convocatória para estes três jogos onde há foco total na Liga das Nações, um objetivo a atingir que é voltar a estar na fase final e tentar aí o segundo objetivo que é revalidar o título. Quer na convocatória anterior, quer nesta, podemos aproveitar para observar jogadores que fazem parte de um lote muito alargado de atletas que podem ser a qualquer momento chamados à Seleção. Quer o Paulinho como Neto, como no passado outros jogos, fazem parte desse lote de 40 ou 50 jogadores que eu acho que têm nível para estar aqui. Tenho confiança em todos”

França e Andorra

“Com a França é decisivo, a não ser que haja um empate 0-0. Assim tudo passa para a última jornada. Uma vitória de uma das equipas é decisivo. Um empate também não é igual em todas as circunstâncias. Um empate com golos penalizaria Portugal. Espero que isso não aconteça, acredito que vamos vencer. Perante um adversário muito difícil, é o campeão do Mundo. Estamos a falar de uma equipa de gabarito enorme, com uma qualidade enorme, é um confronto do mais altíssimo nível. O jogo de Paris mostrou que não há favoritos. O jogo com Andorra… era o adversário que estava disponível. É obrigatório fazer um jogo, se não fosse, não o faríamos, pura e simplesmente não o faríamos, com a sobrecarga de trabalho dos jogadores, que estão a jogar à quarta-feira e ao domingo. Vamos fazer aquilo que sempre fizemos, que é gerir bem os jogadores e procurar ter os jogadores frescos para os jogos oficiais, que é o mais importante, sem menosprezo pela equipa de Andorra, até porque nós não jogamos a feijões. Mas haverá gestão, obviamente”

Diogo Jota

“O Jota surpreendeu-me foi no Paços de Ferreira, que foi aí que olhei para ele a primeira vez. Tem um percurso nas seleções, por isso andávamos atentos. Ele foi convocado pela primeira vez aqui para a Seleção A penso que em março de 2019, já há muito que está connosco. Ele já estava muito bem no Wolverhampton, que tem as características que encaixam muito bem nesta equipa, muito bem”

A falta de Pepe

“Fico satisfeito por continuar a carreira, ele merece, pela enorme qualidade que tem mas também pela entrega, a determinação. É um exemplo para os mais novos ao nível do treino, do estar. É uma pena não estar. É como o Cristiano, perguntam-me muitas vezes se Portugal fica melhor ou pior sem o Cristiano. Se me perguntarem se sem Pepe a equipa fica melhor ou pior… pois se ele normalmente é titular da Seleção. Agora se me perguntam se os outros podem responder bem? Sem dúvida nenhuma”

Danilo: defesa ou médio?

“Com enorme respeito pelo treinador do PSG, para mim o Danilo é médio. Central também sim, mas em casos pontuais. Já cheguei a levar só três centrais pensando que em casos pontuais o Danilo poderia jogar a central. Até o próprio William o pode fazer. Para mim, Danilo é essencialmente médio e aqui na Seleção vai continuar a jogar a médio”

O que esperar do jogo com a França

“Jogo equilibrado, muito fortes no plano defensivo. No último jogo o Deschamps disse até que o momento defensivo se tinha superiorizado ao momento ofensivo. Mas vai ser um jogo novo, eu tenho a minha opinião do que poderá acontecer, mas não vou aqui divulgar o que eu acho que a França vai fazer. Agora, o que eu quero da minha equipa eu sei, que é ganhar”

Pedro Gonçalves e Nuno Mendes na calha?

“Todos os jogadores que têm percurso de Seleção, que estão ao serviço dos sub-21, fazem sempre parte do lote das opções. Têm aqui um caso flagrante, o Neto, que na última convocatória estava ao serviço dos sub-21 e hoje está aqui connosco”