Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

França sem Mbappé e Portugal sem Renato

Kylian Mbappé e Renato Sanches não vão ser opções para os respetivos selecionadores esta noite, na Luz (19h45, RTP1)

Lusa

Mbappé confirma sobre a linha de golo o único tento do jogo

Getty Images

Partilhar

O avançado francês Kylian Mbappé vai falhar o encontro de hoje com Portugal, no Estádio da Luz, que pode ser determinante para determinar o vencedor do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações em futebol.

O jogador do Paris Saint-Germain, que estava em dúvida devido a problemas físicos, não está na lista dos 23 franceses eleitos por Didier Deschamps, divulgada pela UEFA, para o encontro da capital portuguesa, que tem início às 19:45.

Mbappé já tinha falhado o particular de quarta-feira com a Finlândia, no Stade de France, em Saint Denis, onde os gauleses perderam por 2-0.

Apesar da ausência da sua maior ‘estrela’, Deschamps tem ainda muitas opções ofensivas, nomeadamente Griezmann, Giroud, Martial, Marcus Thuram ou Coman.

Renato de fora

No que respeita à formação das ‘quinas’, Fernando Santos prescindiu do central Domingos Duarte e do médio Renato Sanches, que tinham sido titulares no particular de quarta-feira com Andorra, que Portugal goleou por 7-0.

“Renato Sanches foi, após realização de exames e avaliação clínica, dado como indisponível pela Unidade de Saúde e Performance da FPF para os encontros com a França e Croácia. O jogador foi assim dispensado”, anunciou a FPF, explicando que o jogador tem uma "lesão muscular".

Em relação aos 23 eleitos para esse encontro, entram o defesa esquerdo Raphaël Guerreiro e o médio Rúben Neves.

O encontro entre Portugal e a França, da quinta jornada do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações, realiza-se hoje, a partir das 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, com arbitragem do alemão Tobias Stieler.

O vencedor do encontro garante um lugar nas meias-finais, enquanto a igualdade adia a decisão para a sexta e última ronda, na terça-feira, com Portugal a jogar na Croácia e a França a receber a Suécia.

Os primos já não nos gozam

Manuel Neves recorda tempos que já lá vão, em que a seleção francesa se superiorizava sempre a Portugal: "Para a nova geração da seleção portuguesa, os franceses são um primo como os outros, com os quais fala a mesma língua (provavelmente cheia de tiques da internet que eu já não apanho) e de quem não tem medo nenhum"