Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Euro2020. UEFA garante que Portugal jogará com público em Munique. O presidente da Federação alemã diz que não é bem assim

O presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) disse hoje que o Estádio Allianz Arena, em Munique, só receberá adeptos nos encontros do Euro2020 se a situação pandémica for favorável

Lusa

Catherine Steenkeste

Partilhar

O presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) disse hoje que o Estádio Allianz Arena, em Munique, só receberá adeptos nos encontros do Euro2020 se a situação pandémica for favorável, contrariando o que a UEFA comunicou minutos antes.

“Estamos muito satisfeitos por receber a confirmação da UEFA e muito jogos do Euro2020, em Munique, talvez até perante público, se o desenvolvimento da pandemia o permitir”, congratulou-se Fritz Keller, após conhecer a decisão da UEFA.

O organismo que tutela o futebol europeu anunciou hoje a alteração de alguns locais da competição, nomeadamente Dublin, República da Irlanda, e Bilbau, Espanha, mas manteve a casa do Bayern Munique como uns dos 11 palcos do torneio, que decorrerá entre 11 de junho e 11 de julho, depois de ter sido adiado por um ano, face à pandemia de covid-19.

Segundo a UEFA, Portugal defrontará a Alemanha, em 19 de junho, perante 14.500 espetadores, na capital da Baviera, que acolherá outros três desafios do Euro2020.

Quatro dias antes, o campeão em título estreia-se no Grupo F diante da Hungria, em Budapeste, terminando a fase de grupos frente à atual campeã do mundo e vice-campeã da Europa França, em 23 de junho, também em Budapeste.

A realização de jogos na capital húngara, sem restrições no acesso de público, já estava confirmada pela UEFA.

Devido à proibição de presença de público nos estádios, causado pela pandemia, a UEFA decidiu transferir os quatro jogos previstos para Bilbau – três do grupo E e um dos oitavos de final - para Sevilha.

Os três jogos do grupo E a realizar em Dublin foram mudados para São Petersburgo, na Rússia, e o jogo dos oitavos marcado para a capital irlandesa foi reagendado para o Estádio de Wembley em Londres.

O presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, garantiu que o organismo tem vindo “a trabalhar intensamente com as federações anfitriãs e as autoridades locais de forma a assegurar um ambiente seguro e festivo durante os jogos” e manifestou-se “muito satisfeito” por ser possível a presença de “espetadores em todos os jogos na festa do futebol de seleções em todo o continente.