Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Portugal

Cristiano Ronaldo: "Os meus filhos vão crescer a ver o pai a fazer golos, dar espectáculo e ganhar títulos, que é o que eu mais gosto"

Após o triunfo (2-1) de Portugal frente à República da Irlanda, CR7 falou, à RTP, sobre o bis que lhe permitiu tornar-se no melhor marcador da história das seleções nacionais e ainda expressou "muita felicidade" pelo regresso à "casa" que é o Manchester United

Tribuna Expresso

Carlos Rodrigues

Partilhar

Importância do bis e do recorde
"O importante é sempre a equipa, que acredita até ao fim, eu acreditava até ao fim e por isso, a 10 minutos de acabar, pedi o apoio do público. Acho que, a jogar em casa e quando os jogadores não estão a corresponder, a ajuda do público é fundamental e eles deram-nos força. Obviamente estou muito contente por ter marcado os dois golos, por dar a vitória e por bater o recorde, fico muito feliz. Mas o mais importante foi a equipa ter acreditado até ao fim"

Onde arranja forças para continuar a marcar?
"É a motivação e a vontade que tenho de continuar a jogar futebol. Também fiquei feliz por este último contrato que fiz, por voltar a casa. A grande motivação é levantar-me todos os dias com ambição de fazer melhor e alegrar os adeptos, a família e os filhos."

Importância da família
"Tenho 4 filhos, o Cristianinho, mais velho, já entende tudo e sofre como eu. É bom porque eles vão crescer a ver o pai a fazer golos, a ganhar títulos e a dar espectáculo, que é o que eu mais gosto."

O recorde
"Faltava-me um golo, fiz dois e é mais um recorde para o museu"

Nova vida em Manchester
"Estou muito feliz. Como disse anteriormente, é voltar a casa, a um clube que sempre me acarinhou, ao clube para onde fui quando tinha 18 anos. Vai ser bom. Tenho mais alguns anos de carreira e quero ainda brilhar e voltar ao que considero ser o melhor futebol do mundo, a Premier League."