Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Portugal

Fernando Santos: "Já tinha dito que o Matheus Nunes estava à porta da seleção. Desta vez a porta abriu e ele entrou. É só isso"

Selecionador nacional acredita que o médio do Sporting, chamado pela primeira vez, complementa os restantes centrocampistas de Portugal e escusou-se a comentar como convenceu o jogador a trocar a convocatória do Brasil por uma futura presença na lista da seleção nacional

Tribuna Expresso

TIAGO PETINGA/LUSA

Partilhar

Matheus Nunes

“Em primeiro lugar queria dar força à equipa nacional de futsal, já o fiz de manhã num grupo de vários selecionadores nacionais que temos, já expressei essa força ao [Jorge] Braz essa força. Em relação ao Matheus Nunes, já tinha dito que o Matheus Nunes estava à porta da seleção e desta vez a porta abriu e ele entrou. É só isso”

Cristiano e Bruno Fernandes - mudar o esquema?

“Iremos manter o padrão da nossa equipa, seguramente. Depois as variantes são as dinâmicas do jogo. Contra Portugal os adversários jogam com um bloco muito fechado, baixo, muito por força daquilo que a nossa equipa faz. E as variáveis dependem do jogo. São situações que o jogo irá ditar o que vamos fazer”

Luta pelo 1.ª lugar até ao fim?

“Isso é seguro, não há experiências porque há finais para disputar. Dependemos de nós e isso é uma vantagem, mas para chegarmos ao final nessa qualidade temos de ganhar os jogos até ao fim. Agora temos o Luxemburgo, que não é o mais importante porque há um jogo particular que não é amigável e temos de olhar para ele com atenção. Depois o Luxemburgo, depois vamos à Irlanda e são jogos que não são fáceis. Já não há jogos fáceis agora. No Luxemburgo tivemos um jogo muito difícil, estivemos a perder. Com a Irlanda sabemos as dificuldades que tivemos”

Defesas centrais

“Temos alguns lesionados, outros que estão a começar, uns que vêm das seleções mais jovens. Nesta análise para já, e como aconteceu na última jornada, considero que o Danilo é uma opção forte que eu posso utilizar sempre que quiser, como fizemos contra o Catar e por isso mantive a convocatória”

Matheus - o que pode trazer

“Se convocámos o Matheus foi porque entendemos que é um jogador que tem características de complementaridade aos jogadores que normalmente temos no meio-campo. Pelas suas características, pela forma como joga. Agora é vê-lo aqui em contexto de seleção. Ele em clube joga numa linha de três, com outros apoios e dinâmicas de jogo e aqui jogamos de forma diferente. Agora é enquadrá-lo”

Pepe

“A informação clínica que tenho é que o jogador está disponível por isso… basta ver a lista: há um jogador que estaria aqui, que é o Otávio, mas a informação clínica que tenho é que ele não estará disponível para jogar no dia 9 e no dia 12. Em relação aos outros tenho a informação que podem jogar”

Ronaldo até aos 40 anos

“Fazer previsões… eu não tenho nenhuma bola de cristal para fazer futurologia. Só ele poderá responder a isso, conforme ele estiver ao longo das épocas. É algo que ele dirá no dia a dia”

Onzes diferentes

“A equipa começa terça-feira para treinar e vamos ter algum tempo até ao primeiro jogo para treinar. Mas temos de ter sempre em atenção a questão de jogadores que estão a fazer muitos jogos, com Champions e competições europeias. Temos de ter atenção. Porque o jogo com o Catar, sendo importante para nós, porque não há jogos amigáveis, mas o mais importante para nós é o jogo com o Luxemburgo e queremos que todos os jogadores estejam bem aí. Porque é um jogo que vai ser muito difícil. Até porque não sabemos o que pode acontecer: no dia do jogo com o Catar há um Luxemburgo-Sérvia e não sabemos o resultado. Se o Luxemburgo ganhar isso abriria a porta ao Luxemburgo para lutar por uma vaga no Mundial. Mesmo que não seja isso que aconteça, é uma equipa com qualidade. Alguns jogadores nem conhecemos, mas vamos passar a conhecer porque quem marcou ao Real Madrid agora na Champions foi um jogador do Luxemburgo. Têm-nos colocado dificuldades nos últimos anos”

Diogo Costa

“Vamos ver se terá minutos. Nestes dois jogos é difícil. Nós temos dois guarda-redes que têm presença na seleção, pela qualidade que têm, o Rui Patrício e o Antony. Depois têm vindo outros. Nós equipa técnica temos de ver quando é que estes guarda-redes podem ter uma oportunidade. Decidiremos com tempo”