Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Portugal

Fernando Santos: "Faltam três finais que temos de ganhar para nos apurarmos directamente para o Mundial"

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo contra o Luxemburgo (terça-feira, dia 12, 19h45m, RTP 1), o selecionador nacional realçou a importância do duelo nas contas para garantir o apuramento no grupo A de qualificação para o Mundial 2022, tendo também revelado que há "poucas probabilidades" de que Diogo Jota esteja em condições para participar na partida

Tribuna Expresso

Carlos Rodrigues/Getty

Partilhar

Estado físico de Diogo Jota
"Há poucas probabilidades de que ele jogue. De qualquer maneira, vou falar com o jogador, ver como é que ele se sentiu e, se virmos que tem condição para estar no banco e poder participar no jogo, tudo bem. Se não estiver, não vamos correr riscos com um jogador que teve muito tempo sem poder treinar connosco. Vamos falar, tomarei a decisão e esta será comunicada depois. Se ele não estiver em condições de participar, seguirá para Liverpool, faz mais sentido que volte ao clube"

Expectativas para o Luxemburgo
"Espero um jogo de um grau de dificuldade elevado, até por aquilo que vi no último jogo deles frente à Sérvia. O Luxemburgo acabou por perder, mas, pelo que foi o jogo, foi um resultado injusto. Quem olhar só para o resumo, ficará com a ideia errada, porque as oportunidades que a Sérvia teve foram em contra-ataque. Mas o jogo em si, e a posse de bola demonstra isso, demonstrou que esta equipa vem crescendo. Eu lembro-me de jogar há cinco ou seis anos contra o Luxemburgo e eles não tinham, de todo, esta evolução. Quando jogámos lá há uns meses já vimos essa evolução. Sabemos da qualidade do Luxemburgo, que procura sair a jogar e quer ter bola. Ainda por cima, no último jogo deles, os dois jogadores mais influentes da equipa não actuaram e amanhã, seguramente, estarão aqui presentes. Para nós faltam três finais que temos de ganhar para nos apurarmos directamente para o Mundial. Não espero um Luxemburgo remitido atrás, porque esta é a última réstia de esperança para eles, não têm nada a perder"

Se Luxemburgo jogar o jogo pelo jogo, isso será benéfico para Portugal?
"Se Portugal estiver equilibrado, sim, porque haverá mais espaços e menos aglomeração de jogadores. Mas eu acho que, em muitos momentos do jogo, nós vamos empurrar a equipa do Luxemburgo e eles vão ter de defender com muita gente atrás. Vai haver uma possibilidade maior de tirar proveito de uma equipa que não jogue só em bloco baixo e muito fechada lá atrás. No plano teórico, se eles jogarem mais abertos, como eu espero, teremos mais possibilidades"

Boa resposta da equipa contra o Catar levanta mais dúvidas para o onze de amanhã?
"Eu já tenho a equipa definida. Foi muito importante o que a equipa fez contra o Catar, como foi o que eles fizeram nestes três jogos depois da partida contra a Irlanda. Mostraram ao selecionador que querem jogar, mas não tenho dúvidas para o jogo de amanhã"

Admite, no futuro, colocar Portugal a jogar com três centrais?
"De maneira nenhuma. Portugal não vai mudar, isso não faria qualquer sentido"