Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Portugal

Fernando Santos: “O Cancelo é seguramente, na minha perspectiva, o melhor lateral do mundo”

O selecionador nacional fez a antevisão do jogo contra a Irlanda, na quinta-feira, na qual explicou que o rival é muito mais do que bolas paradas. Bernardo Silva está fora, não viaja para a Irlanda e talvez esteja apto para a Sérvia, no domingo

Tribuna Expresso

RODRIGO ANTUNES/LUSA

Partilhar

Seis jogadores em risco de suspensão

“O jogo mais importante é o jogo da Irlanda, as poupanças não podem ser analisadas só assim. Primeiro, porque confio em todos os jogadores. Os que jogarem agora com a Irlanda jogam porque tenho absoluta confiança neles. Os jogadores, quando vão para o campo, vão para dar tudo, para disputar cada lance, no limite das suas capacidades, mas, quando sabes que há um cartão amarelo que te vai impedir de estar noutro jogo, isso pode, no subconsciente, condicionar de alguma forma. Há esse condicionalismo, mesmo que não se queira pensar, vou analisar bem.”

Irlanda

“Este jogo vai ser duro, contra uma equipa forte, que provou aqui que é muito competitiva. Jogando em casa, com o apoio do público, mais competitiva é. É muito embalada pelo público, nunca sai do jogo. Vimos com a Sérvia e, na realidade, foram avassaladores. É uma equipa que nunca se entrega e que luta muito, há muitos duelos. Sabe jogar, tentar sair a jogar desde a sua baliza, tenta procurar jogar em ataque organizado. Quando não consegue, tem a alternativa do ataque à profundidade, colocando lá gente, tentando ganhar segundas bolas. Vai ser muito disputado.”

O que aprendeu do jogo no Algarve [reviravolta tardia de Portugal]?

"Perdemos o equilíbrio no jogo. Entrámos num jogo que agrada mais à Irlanda, mais partido, repartido e partido, ataque e contra-ataque. Isso não ajuda nada a nossa equipa, permitiu que a Irlanda começasse a criar algum perigo, chegou até a fazer um golo, depois de um canto. A lição que temos de retirar é que temos de ser uma equipa de acordo com as características dos nossos jogadores, a jogar sempre para vencer. É preciso ter os equilíbrios certos. A partir desse jogo, a equipa melhorou nesses padrões. Foi sempre a equipa que mandou no jogo, para mandar no jogo tem de ter bola.”

Bernardo

“Chegou muito cansado e queixoso, tem muitos jogos em cima. Não podia ir a treino, está a recuperar bem. Portanto, esperamos e acreditamos que estará em condições para jogar aqui, com a Sérvia. Ele nem vai viajar connosco, fica cá um dos nosso terapeutas com ele, para sexta-feira integrar os treinos connosco."

Dinâmicas de Cancelo à esquerda no City

“Todos os laterais que estão aqui jogam à direita, mas podem jogar à esquerda. O Dalot já jogou muitas vezes à esquerda, até na seleção nacional. O Nelson [Semedo], na equipa dele, também joga à direita e à esquerda. O Cancelo também. Tomaremos as opções que entendermos que serão as melhores para a equipa. Relativamente ao Cancelo é seguramente, atualmente e na minha perspectiva, o melhor lateral do mundo.”

Bolas paradas

“É algo que temos de trabalhar sempre. Nos poucos momentos de treino que temos, se calhar a única coisa que fazemos é isso. Não podemos achar que a Irlanda é uma equipa forte só nas bolas paradas. Temos de jogar melhor que eles e condicionar o adversário. Sabemos que a equipa da Irlanda é forte nos momentos ofensivos nas bolas paradas, tem jogadores que atacam muito bem a bola. Trabalhámos isso, mostrámos aos jogadores os vários lances que achamos importantes, as zonas de ataque do adversário, os jogadores a atacar certas zonas, tentámos treinar em termos de posicionamento."

Cartão do adepto

“Desculpem mas não estou em momento de falar em polémicas, em preocupar-me sequer com o cartão do adepto. Só estou focado na Irlanda. É aí que está toda a minha atenção concentrada. Noutra altura poderei tocar nesse assunto, hoje não me parece a questão."