Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Portugal

Bernardo Silva: “Péssimo jogo. Não houve sequer 10 minutos em que Portugal estivesse melhor. É pouco admissível”

Após a derrota (1-2), no Estádio da Luz, contra a Sérvia, que obrigará a seleção nacional a jogar o play-off, em março, para tentar chegar ao Mundial do Catar, o jogador do Manchester City falou à "RTP" e fez uma análise lúcida à exibição de Portugal

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

A exibição

"Péssimo jogo, péssimo jogo de Portugal. Conseguimos marcar o golo cedo, mas a partir daí deixámos de jogar. Não consigo encontrar grandes explicações, para ser honesto, faltam-me as palavras, a exibição foi péssima e a seleção tem de fazer muito melhor do que fez aqui hoje.

Temos um play-off que vamos disputar e onde vamos dar o nosso melhor para nos qualificarmos. Mas, em casa, com 65 mil pessoas, tínhamos de fazer muito melhor. Desde já pedir desculpa aos portugueses que vieram aqui e assistiram a um jogo que não deviam ter assistido. Resta-nos agora ver o que falhou e em março, se não me engano, tentar disputar a qualificação para o Mundial".

O plano era dar iniciativa à Sérvia?

"O plano inicial era tentar ganhar o jogo e tentar ter bola, coisa que não aconteceu em nenhum momento do jogo. Não houve sequer 10 minutos de período durante os 90 em que Portugal estivesse melhor do que a Sérvia. Em casa, com a qualidade dos nossos jogadores, é pouco admissível.

Temos, cada jogador individualmente, olhar para o que falhou e tentar melhorar já a partir de março".

Foi substituído. Estava bem?

"Está tudo bem, cheguei a este jogo um bocadinho limitado, tentei dar o meu melhor e chegou um momento em que achei que outro estaria numa melhor posição para fazer melhor pela seleção, porque já não me sentia nas melhores condições físicas. E foi isso".

"Espero que sim, claro que sim. Acho que vai ser uma noite mal passada hoje à noite, por todos nós. Em março será uma nova etapa e sabemos que temos a responsabilidade de estarmos presentes no Mundial do Catar".