Tribuna Expresso

Perfil

Seleções

A maldição de Messi reescrita por um português

A Colômbia de Carlos Queiroz bateu a Argentina (2-0) em jogo da Copa América. Mais um desaire para o craque argentino,que procura ganhar esta competição pela primeira vez

Pedro Candeias

Partilhar

A Colômbia não ganhava à Argentina desde 2007, pelo que, historicamente, a balança estava desequilibrada no primeiro jogo de ambas na Copa América, que se disputa no Brasil. Além disso, os argentinos têm, bem, Messi, o que desnivela um bocadinho mais qualquer encontro - ainda que o craque argentino tenha uma má experiência nesta competição que o seu país não vence desde 1993.

Só que, do outro lado, estava Carlos Queiroz, treinador especializado em anular os pontos fortes dos adversários e, então, o primeiro português a liderar uma equipa na Copa América fez o que lhe competia: anulou as figuras argentinas (Messi, mas também Di María ou Agüero), depois de aguentar o primeiro embate nos 20 vinte minutos em que o adversário foi realmente superior.

A seguir, a coisa normalizou em Salvador da Bahia e até ao intervalo o empate ajustava-se. Na segunda-parte, Scaloni mexeu na Argentina, que passou a aprofundar melhor o seu jogo no meio-campo e sucederam-se alguns lances complicados para o guarda-redes Ospina, forçado a defesas a um remate de Paredes e a um cabeceamento de Otamendi - e viu Messi falhar um golo cantado.

Mas, num contra-ataque conduzido pelo talentoso James Rodríguez, a Colômbia marcou por Roger Martínez (71'), saído do banco, abrindo o marcador que ficaria fechado por Zapata aos 84'.

No final, Messi lamentou-se da sorte: "No nosso melhor momento, eles marcaram um golaço. Demora um bocado a digerir esta derrota, vamos ver o que acontece nos próximos dias".

A Colômbia defronta, a seguir, o Qatar, e a Argentina encontra o Paraguai, no grupo B da Copa América.