Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Seleções

UEFA pondera mudar Euro 2020: em vez de 12 cidades europeias, apenas um único país

O Euro 2020, entretanto adiado para o verão de 2021, deveria ser disputado em várias cidades europeias, mas o plano pré covid-19 não deverá manter-se

tribuna expresso

A pandemia do coronavírus obrigou ao adiamento do Euro 2020 para 2021

Octav Ganea / Reuters

Partilhar

Em teoria, a ideia era boa: celebrar o Campeonato Europeu através de jogos espalhados por 12 cidades europeias. Amesterdão (Holanda), Baku (Azerbaijão), Bilbau (Espanha), Bucareste (Roménia), Budapeste (Hungria), Copenhaga (Dinamarca), Dublin (República da Irlanda), Glasgow (Escócia), Londres (Inglaterra), Munique (Alemanha), Roma (Itália) e São Petersburgo (Rússia) foram as cidades escolhidas, mas o plano da UEFA era, obviamente, pré pandemia de covid-19.

O Euro 2020 foi entretanto adiado para o verão de 2021 e, agora, é possível que a competição seja afinal disputada num único país, algo que está a ser ponderado seriamente pela UEFA.

A revelação foi feita esta quinta-feira por Karl-Heinz Rummenigge, CEO do Bayern de Munique. "Sei que o presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, que é incrivelmente cuidadoso com a covid-19, está a pensar se não faria mais sentido, com o que estamos a passar, jogar apenas num único país", revelou ao jornal alemão Muenchner Merkur/TZ.

"Não nos podemos esquecer que esta ideia de ter o torneio em vários países surgiu antes de haver covid-19... Foi uma iniciativa defendida pela Comissão Europeia, que queria ver o futebol espalhado por toda a Europa", acrescentou.

Recentemente, Aleksander Ceferin disse que esperava que a vacinação pudesse ajudar a organização a manter o plano inicial. A UEFA deverá tomar uma decisão definitiva sobre o assunto em março, a tempo de organizar a logística necessária para o início da prova, marcado para 11 de junho.

Recorde-se que Portugal é o atual campeão europeu, depois de ter conquistado o Euro 2016, em França, frente à seleção local.