Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jaime Marta Soares recebe lista de candidatura de Bruno de Carvalho esta terça-feira, às 10h30

Presidente da Mesa da Assembleia diz que há hierarquias e procedimentos formais na receção de candidaturas, razão pela qual recusou a entrega, sem aviso prévio, da lista de BdC, esta segunda-feira, às 17h30. A formalização da ida a votos, a 8 de setembro, está marcada para amanhã, terça-feira, mas tudo indica que a lista afeta ao ex-presidente suspenso terá por líder Erik Kurgy, que já se assumiu como 'testa de ferro'

Isabel Paulo

M\303\201RIO CRUZ

Partilhar

O presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting afirma estar disponível para receber todas as candidaturas às eleições no Sporting, desde que a entrega das listas respeitem os requisitos formais e estatutários. “Há regras e hierarquias a respeitar, como a hora de entrega de candidaturas, que o Sporting Clube de Portugal não está em auto-gestão”, frisou, à Tribuna Expresso, Jaime Marta Soares.

O líder da MAG garante que só não aceitou a entrega da anunciada lista de Bruno de Carvalho esta segunda-feira, conforme pretendiam os seus mandatários, porque a pretensão foi manifestada “hoje, às 16h48, para ser rececionada às 17h30, sem que estivessem presentes os membros dos órgão competentes para o fazer”. Indisponível esta tarde, dia em que recebeu as candidaturas de Frederico Varandas, Pedro Madeira Rodrigues e João Benedito, “devidamente agendadas”, Marta Soares prontificou-se a aceitar a entrega da lista do ex-presidente do Sporting esta terça-feira, pelas 10h30.

Questionado sobre se a lista será encabeçada por Bruno de Carvalho ou Erik Kurgy, o sócio 13.352 que já declarou que será candidato apenas para a 8 de setembro levar o ex-presidente deposto - e entretanto suspenso por um ano - “ao lugar que é seu por justiça”, Jaime Marta Soares afirmou à Tribuna Expresso que desconhece o elenco da lista. “Mas seja a lista liderada por um ou outro, será devidamente rececionada, tendo a MAG 48 horas para avaliar a sua regularidade, formal e substancial, mediante parecer do Gabinete Jurídico, que será enviada aos mandatários para eventual correção”, garantiu o líder da MAG.

Caso a candidatura 'Leais ao Sporting' seja composta por Bruno de Carvalho, Trindade Barros e Alexandre Godinho, também suspensos de sócios durante um ano, a mesma deverá, tudo indica, ser chumbada, dado os estatutos do clube estipularem que apenas podem concorrer aos órgão sociais do Sporting sócios com “capacidade eleitoral ativa que representam pelo menos mil votos”.

Para driblar o impedimento de ir a votos, Bruno de Carvalho já anunciou que, em seu lugar, irá avançar Erik Kurgy, uma espécie de 'testa de ferro' do presidente-sombra. A verificar-se a solução, o líder da MAG diz esperar para ver, cabendo posteriormente aos serviços analisar e emitir parecer sobre se a candidatura “é ou não ilegal, face às declarações já proferidas pelo sócio efetivo e pelo sócio suspenso”.

Jaime Marta Soares reagiu, esta segunda-feira, com surpresa, ao deferimento da providência cautelar do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, que ditou que o presidente da MAG dos leões deveria ter recebido, a 18 de julho, a candidatura de Bruno de Carvalho.

“Foi com grande surpresa que soube da decisão soberana da sr.ª juíza, pois nunca me chegou da parte da lista do dr. Bruno de Carvalho o pedido para a apresentação de uma lista. Não corresponde à verdade. Não recusaremos a apresentação de qualquer lista, mas a sua entrega terá de ser combinada com o presidente da MAG, através do respetivo mandatário”, refere Marta Soares, que diz que, no dia 18, o que lhe foi solicitado, sem aviso prévio, foi “a marcação de uma Assembleia Geral Extraordinária para acomodar todas as candidaturas”.

O presidente da MAG adianta ainda que, até ao final da tarde desta segunda-feira, o Sporting não tinha sido notificado da decisão da Providência Cautelar interposta pelo ex-presidente dos leões.

A juíza Raquel Alves condenou o requerido Sporting Clube de Portugal a admitir a apresentação da candidatura integrada pelos requerentes, na qual é mandatário Pedro Proença, e ainda ao pagamento de sanção pecuniária de € 5 mil por cada dia de atraso na admissão da apresentação da mesma candidatura”, lê-se no documento, a que a Tribuna Expresso teve acesso.

“Estou disponível para todos, o que não aceito são atitudes de desrespeito permanente pelos estatutos e espetáculos gratuitos, como sucedeu no passado dia 18”, afiançou Jaime Marta Soares.