Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Ricardo escolhido para team manager de Dias Ferreira

O ex-guarda-redes dos leões e da seleção nacional aceitou o convite de Dias Ferreira para exercer o cargo de team manager, caso o candidato que corre com o lema 'Somos Todos Sporting' vença, sábado, as mais concorridas eleições do futebol português. Ricardo diz ter sido requesitado por várias candidaturas e decidiu-se após avaliar os programas e posições dos sete concorrentes

Isabel Paulo

Partilhar

A cinco dias das eleições à presidência do Sporting, o candidato da lista F acaba de anunciar que “tem o prazer de contar com o apoio de um histórico jogador do Sporting e uma das figuras mais relevantes do panorama desportivo nacional nos últimos 20 anos”.

Ricardo Pereira, antigo guarda-redes de Alvalade, indiscutível na baliza da era Scolari e vice-campeão europeu em 2004, aceitou o desafio de Dias Ferreira para ser o Team Manager da equipa de José Peseiro, se vencer a lista 'Somos Todos Sporting'.

O mais recente apoiante da candidatura de Dias Ferreira afirma que durante a campanha eleitoral para os órgãos sociais do Sporting foi contactado por várias candidaturas por ter “excelentes relações com elementos de múltiplas listas”. Ricardo, em declaração oficial, confessa ainda que tem procurado acompanhar a campanha de perto e tem analisado “cuidadosamente os programas e as posições públicas” dos sete candidatos.

“Tomei finalmente a decisão de, sem hostilizar qualquer candidatura, aceitar o desafio do Dr. Dias Ferreira para assumir as funções de team manager caso o resultado das eleições seja favorável à Lista F. Estou entusiasmado por poder vir a trabalhar com a equipa para que juntos possamos atingir a glória”, anunciou esta segunda-feira o antigo guardião.

“Trunfo importante para o futuro”

Em comunicado, Dias Ferreira não regateia elogios a Ricardo Pereira, justificando a sua escolha por ser um profissional tão competente fora do campo como foi dentro dele. “É com orgulho e satisfação que recebemos a sua resposta positiva a este convite. Queremos unificar o Sporting Clube de Portugal e uma figura consensual como o Ricardo será um trunfo importante na preparação do nosso clube para um futuro estável e de sucesso. A sua experiência em equipas que chegaram à final da Taça UEFA sob o comando de José Peseiro, à Final do Campeonato da Europa e às meias-finais do Campeonato do Mundo será decisiva para transmitir a cultura futebolística de vitórias que queremos implementar no Sporting”, frisa o candidato à liderança do clube que atravessa a maior crise de sempre.

Em contagem decrescente, Dias Ferreira fará esta segunda-feira, à noite, uma visita ao Núcleo Sportinguista do Cacém e amanhã estará presente em Brasfemes para um jantar com 11 núcleos Sportinguistas. Este domingo, num duro comunicado, o antigo dirigente leonino lembrou que o Sporting contratou nos últimos seis anos cerca de 200 jogadores, alertando que o clube não pode continuar a ser “um refúgio para os empresários gerirem as suas carteiras de ativos”.

“Somos um dos maiores viveiros de jogadores do mundo”, salienta Dias Ferreira, razão pela qual defende um departamento específico de acompanhamento de jogadores do Sporting que não façam parte do plantel principal e que terá por principal função monitorizar, avaliar e projetar uma estratégia de permanente avaliação de ativos da casa ao serviço de outros clubes.

Encerrado o mercado, o líder da lista F não deixou de criticar a política de cedências do clube, tendo afirmado ser difícil de perceber a partida de atletas oriundos da formação como Francisco Geraldes, João Palhinha e Matheus Pereira. Além da “tristeza” da saída de Fábio Coentrão, “sem que o Sporting tenha feiro tudo o que estava o que estava ao seu alcance para o contratar”, remata.