Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Frederico Varandas ganhou com 42,32% dos votos: "É um momento histórico para mim"

Numa votação histórica em Alvalade, o antigo diretor clínico do Sporting foi eleito o 43.º presidente do clube, batendo a concorrência de João Benedito (36,84%) que, ainda assim, teve mais sócios a votar nele do que em Varandas. A diferença esteve na antiguidade da filiação que garante mais votos. No momento de subir ao palco, Varandas agradeceu aos candidatos concorrentes, pediu a Benedito para não se afastar do clube, e deixou uma promessa, ao retirar a medalha de vice-campeão da Taça de Portugal: "Vou juntar a medalha de campeão nacional. Prometo"

Marta Gonçalves, Diogo Pombo e Pedro Candeias

NUNO FOX

Partilhar

São três e meia da manhã e fechamos assim uma maratona de 18 horas, das quais retiramos as seguintes conclusões:
1) Foi uma votação histórica, com 22,510 sócios a exercerem o seu direito nas urnas, um número recorde no Sporting;

2) Não houve quaisquer problemas durante a jornada, que decorreu pacificamente. É surpreendente? Mais ou menos, face ao clima de crispação que antecedeu este dia, sobretudo com as ameaças "providenciais" e "cautelares" de Bruno de Carvalho que prometeu impugnar as eleições na próxima segunda-feira.

3) É nesse mesmo dia, às 19h, que Frederico Varandas tomará posse como o 43.º presidente do Sporting - a não ser que tudo mude até lá, o que é bem possível, sendo isto, bem, Portugal.

O antigo diretor clínico foi o primeiro a lançar-se na corrida, logo após a final da Taça de Portugal perdida para o Desportivo das Aves. Os acontecimentos em Alcochete e o progressivo afastamento de Bruno de Carvalho, levaram Varandas a assumir-se como candidato a eventuais eleições que ainda nem estavam marcadas. Ganhou com 42,32% dos votos, beneficiando da antiguidade dos votantes que o escolheram - em comparação, houve mais mil sócios a votarem em Benedito.

4) O discurso de Varandas assentou, basicamente, no slogan da sua campanha, a saber, "Unir o Sporting". Pediu união a toda a gente e em troca prometeu o campeonato nacional.

5) Uma eleição no Sporting é sempre uma encrenca. É incompreensível como o processo de contagem se arrastou durante horas e horas, rebentando com todos os prazos de validade que os responsáveis do Sporting iam pondo cá fora. O oratória inesgotável Jaime Marta Soares conseguiu encontrar outra escapatória popular para um problema caricato: "Muitas vezes o homem constrói a máquina e a máquina cria-lhe alguns problemas".

6) Sousa Cintra falou mais do que todos os outros candidatos e o próprio presidente eleito juntos nestes dois dias, o que fez dele o rei do soundbyte da campanha e também das eleições. É provável que o homem esteja datado e é evidente que o estilo popular não se enquadra no dirigismo-desportivo do século XXI. Mas tem piada e tem graça, que são duas coisas que não conseguimos dizer de muita gente que por aí anda.

03h00: O discurso de Frederico Varandas
"Muito boa noite a todos. A minha primeira palavra vai para os candidatos à presidência do Sporting Clube de Portugal: Rui Rego, Dias Ferreira, José Maria Ricciardi, João Benedito e Fernando Tavares Pereira. Saúdo-os a todos e também aos sportinguistas que os acompanharam. Têm todos o meu respeito. São sportinguistas como eu, como vocês, como os que estão em casa.

Tenho uma palavra especial para o João Benedito, o segundo candidato com mais votos nestas eleições: espero que ele nunca se afaste do clube porque ele fará sempre parte da histórica deste clube. Segunda coisa: quero dar os parabéns a todos vós, tivemos o ato eleitoral mais concorrido em 112 anos de história do Sporting Clube de Portugal. Isto demonstra a vitalidade de um clube que não só é grande, é gigante.

Deixo também uma palavra à minha equipa que me aturou todos estes dias. A minha forma está na força da minha equipa - muito obrigado a todos vós.

Hoje é uma vitória muito importante e muito especial para o Sporting Clube de Portugal. É uma vitória da resiliência e da superação. É assim que vai ser o Sporting Clube de Portugal. Não vai ceder. Não vai vacilar. Nunca vai vacilar dos seus ideias. E agora, vou terminar como comecei: unir o Sporting Clube de Portugal. Unir não é só dizer; unir é efetivar a união. Unir é estarmos ao lado de quem discorda, mas quando a bola entrar, gritar: é golo do Sporting. Unir o Sporting é pôr o Sporting acima de tudo. Sou um candidato independente, serei um presidente independente. Farei tudo para lutar pelo Sporting até ao fim das minhas energias.

Para terminar, que já é tarde, vou tirar do bolso algo que guardei no dia 20 de maio. A medalha de vice-campeão da Taça de Portugal que vou juntar à medalha de campeão nacional. Eu prometo".

02h33: Jaime Marta Soares anuncia o novo presidente do Sporting, deixando alguns recados para o anterior: "Esta votação mostrou que o Sporting não tem dono, é dos sócios". E falou em problemas técnicos para justificar o atraso na divulgação dos resultados.

Ficaram assim:
Lista D: 42,32% (Frederico Varandas)
Lista A : 36,84% (João Benedito)
Lista B: 14,55% (José Maria Ricciardi)

Uma curiosidade, o facto de João Benedito ter tido mais sócios a votar nele (9.735) do que Frederico Varandas (8.717), pelo que a vitória do médico se deve ao número de votos que cada sócio votante tinha direito nestas eleições.

Aqui estão os votos especificados

Aqui estão os votos especificados

02h22: João Benedito, candidato derrotado, dá os parabéns em direto a Frederico Varandas. Benedito não confirma os valores da votação, mas garante que Varandas tem em si um apoiante para o futuro. "O que é preciso é ter um sorriso risonho para a frente. É preciso que as pessoas se unam à volta da presidência de Frederico Varandas."

02h20: Movimentações na sede de Frederico Varandas. Parece que está encontrado o novo presidente do Sporting Clube de Portugal

02h04: Bom, já são duas da manhã, pelo que o prazo de validade das informações de Torres Pereira & Lda. se esgotou há muito. Correm rumores de que se procede a uma recontagem dos votos, algo que a Comunicação do Sporting não confirma à Tribuna Expresso. De resto, está tudo praticamente na mesma, apenas algumas horas mais velhos.

01h41: Pergunta que todos se fazem neste momento: onde está Jaime marta Soares para anunciar o novo presidente?

Com a eleição de um novo presidente, chega ao fim o ciclo de Sousa Cintra no Sporting, que assumiu interinamente o comando da SAD leonina. Sousa Cintra já tinha cumprido três mandatos entre 89 e 95. Em 2018, com 73 anos, deu mais 74 dias ao clube do coração.

01h17: Chavões do dia/tarde/noite/madrugada que se ouvem por aí: "sinal de vitalidade", "é preciso união", "o que ganhar será o meu presidente".

00h57: Faltam três minutos para a uma da manhã, a hora "prevista" (segundo fonte do Sporting) para o anúncio do resultado eleitoral. Os jornalistas acercam-se do palco montado em contrarrelógio para a proclamação.

00h47: Henrique Monteiro e Luís Marques, membros da Comissão da Fiscalização e da Comissão de Gestão, respetivamente, à SIC. "Isto da contagem dos votos é mais complicado do que parece. Penso que, de momento, já acabaram de contar os votos por correspondência. É preciso estar a ver em cada mesa em que se votou qual o número de votos de cada associado. Previsão de horas? Não sei. O ato eleitoral foi ótimo. Valeu a pena chegar aqui e votar, ao contrário do que dizia o outro doutor que garantiu que na segunda-feira iria impugnar tudo", disse Henrique Monteiro.

00h19: A CMTV avança que João Benedito lidera nos votos por correspondência. À frente de João Varandas (2.º) e José Maria Ricciardi (3.º).

23h46: Diz Dias Ferreira, um dos candidatos às eleições: "Uma grande vitória do sportinguismo, demos um exemplo. Os sócios vieram tomar as suas decisões, porque eles são os donos do clube. Isto é notável não só para o Sporting, mas para o próprio país. Estou satisfeito, seja qual for o resultado. Quem ganhar, tem de agregar as vontades. Não estou preocupado com sondagens."

23h40: A SIC mostra João Benedito a tirar selfies com um grupo de fãs na sua sede de campanha. O relógio não pára, é verdade, mas há sempre tempo para uns lamirés.

23h06: Ora então, chega uma carrinha de caixa fechada com a logística necessária para, provavelmente, se poder montar o palco onde daqui a um par de horas o novo presidente do Sporting irá discursar perante os sócios.

22h45: Naomi Osakia acaba de conquistar o US Open, com os parciais de 6-2 e 6-4. Derrotou a veterana Serena Williams, que terminou o encontro a criticar o árbitro português Carlos Ramos. Osaka é a primeira nipónica a vencer um torneio de Grand Slam.

22h41: Não fomos embora, apenas estivemos entretidos a pôr textos para o vosso agrado para a manhã de domingo. Mas temos uma história: diz a SIC que a organização se esqueceu do palco, som e luz para a proclamação do novo presidente, e que foi por isso que, há pouco, Torres Pereira confessou não haver tomada de posse na noite/madrugada. Acontece, garante a SIC, que esse mesmo palco, som e luz estão a caminho, pelo que, afinal, é possível que haja proclamação.

22h01: Esta foi a hora anunciada por Jaime Marta Soares para que os portões da Praça Centenária fossem abertos aos associados. Diz Sousa Cintra que "ainda vai demorar, que está a ser tudo uma festa, todos satisfeitos, está a correr tudo bem". Previsões? "Não posso dizer. Ainda não começaram a votar. Não sei". Artur Torres Pereira, por sua vez, garantiu que só daqui a "três horas". Ou seja, é na madrugada de domingo que saberemos quem será o novo presidente do Sporting.

Preparem-se para uma noite larga.
Contem connosco para alguma animação.

21h58: Um pequeno off-topic para quem gosta de ténis: a japonesa Osaka acaba de conquistar o primeiro set na final do US Open diante da favorita - e heroína local - Serena Williams. Ficou 6-2. Naomi Osaka tem 20 anos e está a jogar contra uma das melhores tenistas da história.

Sousa Cintra garante que sai de consciência tranquila do Sporting e assegura que o clube está estável financeiramente. O presidente interino, que encerra este sábado o mandato, comentou ainda a notícia de que o ex-treinador Mihajlović irá pedir uma indemnização ao clube

20h59: Torres Pereira diz que a desistência de Pedro Madeira Rodrigues complicou a contagem dos votos por correspondência, mas também os presenciais. "Os resultados totais serão conhecidos dentro de hora, hora e meia", diz Torres Pereira.

20h51: Sousa Cintra continua o seu show mediático. Está à porta, rodeado de jornalistas de todos os meios, com Torres Pereira no flanco, a discursar e a responder a todas as perguntas. Diz que baixou a massa salarial em 10 milhões. Que não espera nunca que lhe agradeçam pelo trabalho que fez, porque fê-lo por amor ao Sporting. Que não precisa de nada, apenas de ver o Sporting vencedor. Que não é salvador, apesar de ter encontrado o Sporting em mau estado. "Meu Deus, não se pode exigir mais. Estes jogadores são uma maravilha. Não vou dar conselhos à nova direção, se eles quiserem. Depois, é trabalho, trabalho, trabalho - e sorte. Porque este Sporting merece ter sorte".

20h51: Luís Paixão Martins, patrão da LPM que fez a campanha e assessoria de Frederico Varandas, lança o seu palpite para as eleições presidenciais. Sem dizer quem ganha, aposta num vencedor com uma margem de 40%

20h33: A entrevista de Torres Pereira e José Sousa Cintra termina com o tradicional "Viva o Sporting" que nos faz lembrar um vídeo curioso de tempos idos do Sporting. Sem maldade, que o futebol é do povo.

20h35: Entretanto, correm rumores de que os votos por correspondência dão conta de uma luta renhida entre Frederico Varandas e João Benedito. Nenhuma das candidaturas comenta à Tribuna Expresso.

20h28: Enquanto a coisa não desata, recordemos o momento em que Bas Dost votou nas eleições presidenciais do Sporting. Face a tudo o que aconteceu, é um momento simbólico.

20h18: Entretanto, na SportingTV, Sousa Cintra e Torres Pereira trocam elogios. O último diz que o primeiro devia ser o presidente honorário do clube. "Para todo o sempre". E mais um bocadinho. "Eu mudei de opinião, sabe qual a única coisa que não anda para trás, não recua? O burro. É preciso por vezes recuar, o ser humano tem de recuar. O meu trabalho foi unir o Sporting, ter aquela grande união, para preparar o futuro para a nova direção que chegasse. Querem melhor do que isto? Sporting em primeiro lugar, ordenados em dia, compromissos honrados", diz o popular Sousa Cintra.

Teremos todos saudades suas.

19h55: E agora, para a notícia mais animadora do dia para os sportinguistas - e, já agora, para os jornalistas e pessoas que estão a trabalhar durante estas eleições do Sporting:

"Não vou dizer a hora porque não tenho certezas. Vamos fazer todos os esforços e tudo o que estiver ao nosso alcance para não termos, com certeza absoluta, a demora que tivemos nos últimos anos."

O mundo agradece, Jaime Marta Soares.

19h49: Jaime Marta Soares já está a falar perante os jornalistas e aqui vão uns excertos do que disse - incluindo os números históricos e recordistas de sócios votantes:

"O ato eleitoral só termina quando forem proclamados os resultados e se anuncie o nome do candidato vencedor para gerir o Sporting nos próximos quatro anos. Peço desculpa por me tornar repetitivo, mas quero deixar uma palavra do que se tem estado a passar dentro de portar, em Alvalade, durante o ato eleitoral.

De manhã, acreditei que o respeito entre sócios e pela democraria seria um ato contínuo ao longo do dia. E, agora, posso afirmar que tudo aquilo em que acreditava, se confirmou. Toda a gente me dizia que o ato estava muito bem organizado e que o sentimento generalizado era a vontade de vir votar.

Não houve um único conflito, uma única alteração de voz entre todos aqueles que por aqui passaram - e passaram mais de 20 mil pessoas. É algo que me apraz registar e dar-lhe esta ênfase. O país, porventura, estava expectante das eleições do Sporting e posso voltar a repetir: foi um ato eleitoral inexcedível, quiçá incomparável com qualquer clube desportivo."

Os números históricos de sócios votantes

"Atingimos a maior votação de sempre em todas as eleições do Sporting. Em 2013, tivemos 14.213 sócios a votar. Em 2017, entre votos presenciais e por correspondência, tivemos 18.661 votos. Na assembleia destitutiva deste ano, estiveram 15.040 sócios.

Hoje, só os sócios que votaram presencialmente, e até este momento, quando está tudo fechado, 19.159 sócios vieram colocar o seu voto na urna. 3.351 sócios votaram por correspondência, o que dá 22.500 sócios, em números redondos."

19h29: enquanto aguardamos por ouvir, novamente, a voz de Jaime Marta Soares, fiquem com uma coleção de fotos enviadas pelo Sporting às redações, na qual se veem as caras dos candidatos a votarem, junto às urnas, durante o dia.

1 / 9
2 / 9
3 / 9
4 / 9
5 / 9
6 / 9
7 / 9
8 / 9
9 / 9

19h18: como previsto, Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral, foi o último sócio do Sporting a depositar o seu voto nas urnas. Já não deve faltar muito tempo para comparecer perante os jornalistas e dar conta dos mais recentes números deste sufrágio.

19h00: é a hora de fecho das urnas do Sporting, portanto, seja bem-vindo aquele longo e bocejante período em que todos vamos aguardar pela contagem de votos e anúncio do vencedor.

18h38: Daniel Carriço foi formado no Sporting, jogou na equipa principal entre 2008 e 2012, está há seis épocas no Sevilha e aproveitou a proximidade para se deslocar a Alvalade, para votar. Apanhado pelas câmaras e microfones das televisões, falou sobre a atual situação do clube:

As eleições

"Espero que o rumo, daqui para a frente, seja diferente. O fundamental é que o clube esteja unido e que volte à senda das vitórias. É o que todo o sportinquismo deseja.

Vi bastantes candidatos, bastante possibilidades. Sei em quem votei, não vou revelar. Hoje é um dia bonito na história do clube, foi o recorde a nível das eleições. Neste momento sou emigrante, estou no Sevilha, mas nunca se sabe."

A violência na Academia de Alcochete

Foi um acontecimento que não pode voltar a acontecer, seja no Sporting ou em qualquer recinto desportivo onde um profissional tenha que trabalhar e exercer a sua profissão. Faz parte de um passado menos feliz e agora há que olhar para o futuro e estar unido em torno do clube.

Sobre Frederico Varandas

"É uma pessoa bastante carismática, com uma personalidade bastante forte, é um líder. Conhece bem o clube e sempre esteve no seio dos jogadores."

18h31: em entrevista à Tribuna Expresso, cuja primeira parte foi publicada este sábado, Sousa Cintra foi questionado sobre o caso Sinisa Mihajlovic e deu as seguintes justificações para a rescisão do contrato com o técnico sérvio:

Quando chegou, o Sporting tinha um treinador contratado, Sinisa Mihajlovic, e uma das primeiras decisões foi rescindir o seu contrato. Não era o treinador que via para o Sporting ou a questão financeira pesou?
As duas coisas. Então saíram nove jogadores e temos um treinador estrangeiro, que não fala português, a lidar com estes problemas? Depois tinha um ordenado maluco, louco. Como é possível pagar aquele ordenado a um treinador que nunca tinha ganho nada na vida?

Mihajlovic avançou para a justiça?
Vi na comunicação social que tinha posto uma ação contra o clube. Até hoje não tenho conhecimento de nada.

Para ler a primeira parte da entrevista, na íntegra, clique AQUI.

18h23: no dia da mudança e que tudo os sportinguistas querem que represente, entre paz, sucesso desportivo e, sobretudo, estabilidade, eis que surge uma notícia que não seria, de todo, inesperada: Sinisa Mihajlovic entrou no Tribunal Arbitral do Desporto com uma queixa contra o Sporting.

Nessa queixa pede 11 milhões de indemnização ao clube de Alvalade, avança o "MaisFutebol", defendendo ter sido despedido de forma unilateral e sem justa causa. O sérvio foi contratado ainda por Bruno de Carvalho e, uma vez destituído em sufrágio aos sócios, a Comissão de Gestão dos leões rescindiu contrato com o treinador, alegando o período experimental do vínculo.

No Relatório e Contas divulgado pelo Sporting, na sexta-feira, lê-se que o clube não considera poder vir a sofrer "impactos materialmente relevantes" com esta divergência com Mihajlovic, treinador sérvio que representa a última, ou uma das derradeira, ação que Bruno de Carvalho teve enquanto líder do Sporting.

Marco Canoniero

17h52: Pedro Madeira Rodrigues, o simpático, sorridente e acessível ex-candidato a estes eleições, que se retirou em favor de um apoio a José Maria Ricciardi, por "perceber que já não tinha hipótese de ganhar", falou aos microfones dos jornalistas de televisão presentes em Alvalade.

"Que saia daqui um presidente forte, um presidente que, provavelmente, não terá uma votação como gostaríamos que tivesse, mas será completamente legitimado. Que seja capaz de fazer com que o Sporting viva os seus valores e traga as vitórias que tanto precisamos e das quais estamos tão carentes.

"Não percebo essa conversa da oposição, isto não é um partido político. Eu, simplesmente, era um sportinguista que não estava a gostar do rumo que isto estava a tomar."

O apoio a José Maria Ricciardi

"Já conhecia alguns dos candidatos, Ricciardi menos, e vários não via com competência para serem presidente do Sporting, outros quis ver ao longo dos debates, e percebi, de todos, que Ricciardi seria a melhor solução. Ficámos a perceber que a situação financeira do Sporting é tão grave que não hesitei."

"Dei um sinal de sportinguismo e acho que as pessoas me respeitam muito. Nunca tive o sonho de ser presidente do Sporting, nunca tive essa obsessão, mas olhei para a meta, fui em frente e tentei ganhar. Quero é servir o meu clube, da melhor forma que sei, seja em que cargo for."

Vai integrar a SAD se Ricciardi ganhar as eleições?

"Isso deixa-se para depois. O lugar que quero é o Sporting em primeiro lugar, em todas as competições. Isso agora não interessa para nada. Devo ser a pessoa do Sporting que vai dormir com a consciência mais tranquila".

Sousa Cintra

"Veio trazer um otimismo e uma sanidade de que o nosso clube precisava. Fez o melhor possível, resolveu algumas situações, outras não, fez coisas que eu não teria feito, mas devo-lhe um grande agradecimento e à Comissão de Gestão e à Comissão de Fiscalização. Foram corajosos e passaram por situações inacreditáveis, como eu já tinha passado."

mario cruz/lusa

17h30: falta uma hora e meia para as filas para as urnas encerrarem (quem já lá estiver, até às 19h, ainda é autorizado a votar).

17h00: pronto, para resolver quaisquer dúvidas que restassem das palavras de Marta Soares, a comunicação oficial do Sporting chegou-se à frente - mais de 21 mil sócios já votaram, entre as urnas e os votos de correspondência.

16h45: Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, confirmou que, de momento, este já é o ato eleitoral com maior participação de sócios da história do Sporting.

O dirigente, falando aos jornalistas numa conferência de imprensa apressada, garantiu que "já votaram muito cerca de 16.000 sócios", números que juntos aos votos por correspondência - contabilizados em 5.100 -, vão ultrapassar "todas as votações das eleições anteriores".

O recorde foi estabelecido nos 18.755 sócios votantes nas eleições de março de 2017, que reelegeram Bruno de Carvalho.

Marta Soares, embora com um discurso algo contraditório e pouco concreto em números, assegurou, porém, que o recorde foi batido "só com os votos eletrónicos nas urnas".

Focando-nos apenas nos números, contado, os "cerca de 16.000 sócios", mais os 5.100 votos por correspondência recebidos - dos quais Marta Soares estimou que "só 3.500 sejam válidos" -, estas eleições já deverão ter recebido, por certo, os votos de pelo menos 19.000 sócios do Sporting.

Eis algumas das palavras proferidas por Jaime Marta Soares:

"Estas eleições têm sido um êxito pela forma responsável como os sócios se têm dirigido às urnas, não há sequer uma situação de conflito. É um momento de afirmação e de fé clubística e, acima de tudo, uma demonstração de democracia.

Já somos recorde em relação às reuniões anteriores. Já ultrapassámos os números das eleições anteriores. Congratulamo-nos por tudo o que se está a passar neste 8 de setembro de 2018 em que os sócios do Sporting foram chamados às urnas. Posso anunciar-vos de que já votaram muito cerca de 16 mil sócios, mais o que votaram por correspondência, já ultrapassam todas as votações das eleições anteriores. Confirmam-se as nossas expetativas e o ritmo de afluência às urnas ainda está elevado."

Não serão os 5.100, porque haverá um corte dos que não são válidos, mas serão sempre cerca de 3.500. Mas terão que ser validados de que os sócios tiveram, de facto, a intenção de votar."

Foto SPORTING CP/ LUSA

16h32: Diogo Orvalho, membro da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, anteviu que o mar de gente que inunda Alvalade, este sábado, seja ainda mais histórico e bata o recorde de sócios votantes.

Essa marca está nos 18.755 sócios votantes, registados nas eleições realizados em março de 2017. Até às 13h30, o Sporting anunciou, nas redes sociais, que já tinham votado 9.500 sócios.

Eis o que Diogo Orvalho teve a dizer, com direito a umas farpas subliminares a Bruno de Carvalho, a espreitarem nas entrelinhas:

"Os sportinguistas souberam responder em conformidade. Os dados que tenho parece que a afluência às urnas vai bater o maior recorde de sempre em eleições do Sporting Clube de Portugal, o que é um sinal de vitalidade e democracia.

Acho que é a maior resposta que podia ser dada a quem não queria que este dia se realizasse e não quis, democraticamente, dar a palavra aos sócios. Ganhe quem ganhar, o que é necessário, a partir de hoje, é que todos nos unamos e nos aglutinemos em força em torno do Sporting."

16h18: o feitio afável e bem-disposto de Sousa Cintra, ao que parece, está a desviar as filas de gente das urnas de voto, em Alvalade.

15h42: José Sousa Cintra, o presidente interino do Sporting, falou aos microfones das televisões à saída do Estádio de Alvalade, deixando palavras de confiança - e temperadas com uma pitada de otimismo.

"Espero que daqui para a frente o Sporting se reencontre com as vitórias, com um ambiente feliz, agradável e de paz. O que interessa é que o Sporting viva numa felicidade total e que as vitórias, em todas as frentes, voltem a acontecer.

Acho que o Sporting está a dar uma lição a todos os clubes e ao futebol em si, na forma como gosta do desporto, como os sportinguistas estão presentes num momento importante. Estou muito feliz pelo meu contributo ao clube e por ver como os sportinguistas estão animados e satisfeitos com o trabalho desenvolvido, porque o Sporting está em primeiro do campeonato. E não me canso de dizer isto - acho, mesmo, que o Sporting este ano vai ser campeão nacional.

"Independentemente de quem ganhar as eleições, que no dia seguinte estejam todos os juntos. Aqueles que forem derrotados têm de ficar ao lado do vencedor porque, a partir desse momento, ele é o presidente de todos os sportinguistas."

15h45 Esta terça-feira foi publicada a última das entrevistas aos candidatos à presidência do Sporting. Leia (ou releia) a conversa que a Tribuna Expresso teve Fernando Tavares Pereira: “Vi o Sporting quase no fundo e não podia assobiar para o lado. Senti que tinha que vir ajudá-lo”. Leia AQUI.

15h36 O que espera Carlos Lopes? “Um presidente a sério”, respondeu o antigo campeão de atletismo quando questionado pela SIC Notícias junto ao Estádio de Alvalade, onde se preparava para votar. Sem referir qual o candidato preferido, Carlos Lopes sublinhou que o debate podia ser mais rico e que qualquer um dos candidatos teria capacidade para o fazer.“Qualidade não falta a estes candidatos.”

E as modalidades? “Até nisso estou descansado com todos eles”, concluiu.

15h28 Fernando Tavares Pereira foi o último dos candidatos a votar. No entanto, possivelmente, foi o que esperou menos tempo na fila. Quando chegou, alguns sócios dispersaram para almoçar. Em declarações aos jornalistas, lembrou a importância dos núcleos e os 40 mil quilómetros que fez durante a campanha para visitar os locais. “Tenho pena que não exista voto eletrónico porque a verdadeira votação seria diferente”, lamentou.

“É preciso uma grande responsabilidade no trabalho e reorganização interna. A missão é essa. E com isto reorganizado não tenho dúvidas de que os títulos também vão aparecer. Uma coisa sem a outra não se faz”, disse.

15h16 Rui Rego também respondeu às 12 perguntas da Tribuna Expresso: “Esta crise mostrou os limites do presidencialismo para governar o clube. É preciso fazer uma revisão dos estatutos”. Leia AQUI.

14h46 Seis candidatos, seis fotografias: Benedito, Varandas, Ricciardi, Dias Ferreira, Rego e Tavares Pereira já estiveram em Alvalade

João Benedito foi o primeiro a votar em Alvalade. Seguiu para o Algarve, onde vai assistir à final da supertaça de futsal
1 / 6

João Benedito foi o primeiro a votar em Alvalade. Seguiu para o Algarve, onde vai assistir à final da supertaça de futsal

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

Depois chegou Frederico Varandas
2 / 6

Depois chegou Frederico Varandas

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

O terceiro foi José Maria Ricciardi
3 / 6

O terceiro foi José Maria Ricciardi

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

Minutos depois do banqueiro, surgiu Dias Ferreira
4 / 6

Minutos depois do banqueiro, surgiu Dias Ferreira

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

O último candidato a votar em Alvalade foi Fernando Tavares Pereira
5 / 6

O último candidato a votar em Alvalade foi Fernando Tavares Pereira

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

Já perto da hora de almoço, votou Jorge Rego
6 / 6

Já perto da hora de almoço, votou Jorge Rego

RODRIGO ANTUNES/ Lusa

14h35 “O Sporting mostra à sociedade portuguesa que é grande e porque é grande: porque conseguimos ter vários candidatos, com várias soluções e também porque tivemos (diferentes) gerações de candidatos que garantem um futuro risonho para este clube”, disse Rui Jorge Rego. O candidato que encabeça a lista E, disse ainda estar já “à espera que fosse um dia de recordes em termos de votação”, porque foi “sentindo esse interesse e empenho dos sócios ao longo da campanha”.

14h31 O quarto entrevistado da Tribuna Expresso foi Dias Ferreira: “É preciso combater aquela linhagem que agora foi recuperada pelo dr. Ricciardi e pelo dr. Varandas”. Leia AQUI.

António Cotrim/LUSA

14h15 Na terceira comunicação do dia, Marta Soares anunciou que quase dez mil sócios já votaram e que a votação está a decorrer com normalidade. “Até agora não tivemos mais de 12 reclamações. Mas são simples, por carregarem no botão com força exagerada, por exemplo. O ritmo é constante e mantenho em alta a minha expectativa.”

14h13 “A partir de segunda-feira vou olhar para a minha vida, que até aqui tenho só olhado para o Sporting”, disse Sousa Cintra, tal como já dissera hoje ao Expresso. À chegada ao estádio para votar, sublinhou que não há memória de uma eleição com tanta gente a participar e considerou que nos momentos difíceis, a massa associativa mobiliza-se. “os sportinguistas são diferentes.”

“Peço ao candidato que ganhe, que faça o melhor. Mas também peço que as restantes candidaturas fiquem ao lado do novo presidente. Ganhe quem ganhar, vai ser o meu presidente porque eu estou aqui para servir o sporting”, disse aos jornalistas.

14h00 Até à 13h30, já tinham votado 9500 sócios.

13h32 Espreite agora a terceira conversa da série de entrevistas publicada nos últimos dias pela Tribuna Expresso.Esta é a vez de José Maria Ricciardi: “A gestão desportiva é uma miragem que os jornalistas inventam. O dr. Alexandre Soares dos Santos nunca esteve numa caixa do Pingo Doce”. Leia AQUI.

DR

13h28 Rui Rego também já está em Alvalade. Assim, fica apenas a faltar um candidato votar. À chegada, disse aos jornalistas que sentiu “um grande orgulho ao ver este mar de gente”, considerando que a campanha eleitoral foi esclarecedora e que os sócios vão votar esclarecidos.

13h15 Ponto de situação ao final da manhã
No momento em que fez a segunda atualização da votação aos jornalistas, pouco depois das 11h30, Marta Soares reforçou que o ato eleitoral “está a correr de forma extraordinária” e que os próprios delegados das candidaturas enalteceram “o rigor” com que está a decorrer todo o processo.

Cerca de 5.000 sócios já votaram nas eleições para os órgãos sociais do Sporting, anunciou o presidente da Mesa da Assembleia Geral (AG) do clube de Alvalade, Jaime Marta Soares

13h12 João Benedito chegou bem cedo a Alvalade. Foi o primeiro do rol de candidatos a votar. Neste momento, segue para o Algarve, onde vai assistir à final da supertaça de futsal. Benedito regressa a Lisboa ao final da tarde ou início da noite para saber os resultados.

Satisfeito por ter estado cerca de uma hora na fila à espera para votar, Benedito sublinhou que hoje se decide o futuro do clube “com um sinal de vitalidade enorme”.

13h03 O encontro de Ricciardi e Dias Ferreira
José Maria Ricciardi estava de saída, Dias Ferreira de chegada. Enquanto o último era entrevistado pelos jornalistas, o banqueiro passou perto e os dois cumprimentaram-se. Um aperto de mão e um abraço. “Vou votar em mim”, atirou logo Dias Ferreira. “Não me diga?”, respondeu-lhe.

12h54 Embora as urnas encerrem às 19h, quem estiver na fila a essa hora tem a garantia que vai votar. Por isso mesmo, ainda não é possível avançar a que horas se vão conhecer os resultados. O último a votar será Jaime Marta Soares. Porquê? “Respeito aos sportinguistas.”

12h45 O segundo candidato entrevistado pela Tribuna Expresso foi Frederico Varandas (lista D), antigo diretor clínico do clube e primeiro a assumir-se para as eleições: “O novo presidente não terá tempo para aprender a ganhar”. Leia AQUI.

NUNO FOX

12h37 Dias Ferreira: “Deste que [o eleito] esteja ao lado do Sporting, eu estarei ao lado dele”. O quarto candidato a chegar a Alvalade, lamentou que a eleição não tenha uma segunda volta e sublinhou a grande adesão. A questão das dificuldades financeiras “são para resolver a partir de segunda-feira”, respondeu aos jornalistas, porque hoje “trago pouco dinheiro na algibeira, só o que chegue para o almoço”, brincou.

Questionado sobre a intenção de Bruno de Carvalho em impugnar o resultado da eleição, Dias Ferreira disse que, como advogado, é da opinião que qualquer pessoa pode pôr as ações que entender. “Isso é problema dele”, referiu.

12h34 Bas Dost foi um dos jogadores da equipa principal que já votou em Alvaladade.

12h26 Enquanto em Alvalade as filas vão andando, aproveite para ler (ou reler) as entrevistas da Tribuna Expresso aos candidatos à liderança do Sporting.Começamos por João Benedito (lista A), antigo guarda-redes (e capitão) da equipa de futsal leonina: “Eu sou um filho do Sporting”. Leia AQUI.

nuno fox

12h15 Com mais de uma hora de atraso, Frederico Varandas já conseguiu votar. A grande fila de sócios impediu o candidato de exercer o seu direito à hora planeada. À saída, sublinhou apenas que a quantidade de pessoas hoje no estádio mostram a grandeza do clube. “Sem dúvida que o Sporting vai sair vencedor desta eleição”, disse apenas aos jornalistas, justificando que “hoje não é a minha vez de falar, é a dos sócios”.

12h08 “Vai ser um recorde, o que é uma prova de vitalidade e grandeza do Sporting. Só o facto de estar a assistir a isto já me sinto orgulhoso. [Tanta gente] Dá grandes esperanças, contrariando quem andou a tentar branquear, mas com esta gente toda estou absolutamente convencido que há sempre solução”, disse José Maria Ricciardi aos jornalistas quando se aproximava da entrada do estádio para votar.

O candidato referiu ainda que a primeira medida que vai tomar se vencer é falar com o treinador para alinhavar estratégias e “ser campeão nacional ainda este ano”. Questionado pelos jornalistas, Ricciardi negou que ao longo da campanha se tenha focado muito nas questões financeiras do clube.“Para jogar ao mais alto nível e ganhar é preciso dinheiro”, justificou.

11h55 Gratidão, preocupação e esperança: as três palavras de Ferro Rodrigues no dia de eleições do Sporting. Gratidão “dos sportinguistas têm para com aqueles que num momento muito difícil tiveram coragem de assumir responsabilidades”, a preocupação porque “é necessário saber inventariar a verdadeira situação do Sporting” e, por último, a esperança “numa grande mobilização e que todos os candidatos possam apoiar presidente eleito”.

Ferro Rodrigues fala numa esperança de fim dos bons e maus sportinguistas

11h46 Frederico Varandas já está em Alvalade para votar. Também José Maria Ricciardi se encontra na fila.João Benedito foi o único candidato que já votou.

11h30 Votação corre de forma “perfeita” e “recorde pode estar a caminho”. Já votaram 5000 sportinguistas

10h29 Marta Soares confirmou que Bruno de Carvalho “não terá acesso á zona de votação”.

Jaime Marta Soares, presidente demissionário da mesa da Assembleia Geral do Sporting em declarações aos jornalistas meia hora depois das urnas terem aberto, garantiu que Bruno Carvalho não terá acesso à zona de votação

10h24 João Benedito está na fila para votar. Estava previsto que o candidato da lista A votasse por volta das 09h30. No Estádio de Alvalade, centenas de sócios esperam na fila.

10h23 Presidente do Sporting entre 1989 e 1995, José de Sousa Cintra aceitou, aos 73 anos, a missão de voltar a Alvalade, como parte da Comissão de Gestão que assumiu os destinos do clube após a saída de Bruno de Carvalho. Em dia de eleições e, apesar do turbilhão que se tornou a sua vida nos últimos meses, diz à Tribuna Expresso sai com a sensação de ter arrumado a casa. Pode ler tudo AQUI,

Ana Brigida

10h21 Quanto a uma eventual aparição do ex-presidente Bruno de Carvalho no Estádio de Alvalade, Marta Soares foi perentório: “Não estou à espera. Não há razão para vir a Alvalade, porque não pode exercer o direito de voto.”

10h18 “Tem decorrido tudo de forma pacífica e ordeira, com uma disciplina maravilhosa. Às 09h30, já tinham votado mais de 750 sócios. É uma média extraordinária. Se se mantiver assim até ao encerramento das urnas, poderá ser um recorde em termos de presença de sócios”, afirmou Jaime Marta Soares, na primeira atualização aos jornalistas. O líder da Mesa da Assembleia-Geral mostrou-se “muito orgulhoso e feliz por sentir que os sócios estão a dizer presente” e apelou para que os associados se desloquem a Alvalade para participar no ato eleitoral.

Jaime Marta Soares explicou aos jornalistas que os primeiros a votar foram os funcionários e os delegados das listas. Para estes, as urnas foram abertas às 7h30.Às 09h as portas foram abertas para os sócios e quando passavam pouco mais de meia hora da abertura das urnas já tinham votado 750 sócios

10h09 No ano passado 43600 sócios estavam em condições de votar, exerceram esse direito 18 814. Na votação de hoje, há 51 mil sócios nos cadernos eleitorais.

Nos cadernos eleitorais há 51 mil sócios: em 2017 estavam em condições de votar 43. 600 e acabaram por fazê-lo de voto 18. 814 sócios, um máximo histórico.

10h Na primeira meia hora de abertura das urnas “votaram mais de 750 sócios, uma média extraordinária”. A garantia é dada por Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia-Geral, que fala num “recorde e uma votação massiva” e espera que esta seja a “maior assembleia eleitoral de sempre”. Num comunicado aos jornalistas, que marcou o começo do dia, Marta Soares revelou ainda que chearam a Alvalade 5100 votos por correspondência, mais do dobro do que nas últimas eleições (2000).

09h56 Conheça AQUI os seis candidatos á liderança.

09h41 As urnas abriram às 09h e os sócios podem votar até às 19h. No entanto, quem ainda estiver na fila de espera a essa hora poderá exercer o direito de voto. Por correspondência já votaram 5100 sócios.

09h30 Bom dia. Começa agora o acompanhamento em direto das eleições no Sporting.

  • O soldado

    Sporting

    Aos 38 anos, Frederico Varandas despe a bata médica para se lançar numa missão quase impossível: salvar o Sporting, em estertor diretivo desde o dia da invasão de Alcochete. Candidato ao lugar do resistente Bruno de Carvalho, quer ouvir os sócios antes de avançar

  • O discurso de vitória de Varandas: "Guardo a medalha de vice da Taça de Portugal desde a final. Vou juntar a de campeão nacional. Prometo"

    Sporting

    Frederico Varandas subiu ao palco, deu os parabéns aos outros candidatos derrotados, especialmente a João Benedito, "que nunca deve afastar-se do clube, pois faz parte da história do clube". E também pediu união entre todos os sportinguistas, mesmo na discórdia. E, no final, tirou do bolso algo que garantiu andar com ele desde o dia 20 de maio: a medalha de vice-campeão da Taça de Portugal que o SCP perdeu contra o Desportivo das Aves após os incidentes de Alcochete