Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Bruno Jacinto fica em prisão preventiva. Há 38 detidos no processo do ataque à academia do Sporting

Oficial de Ligação aos Adeptos, detido na terça-feira para interrogatório, foi alvo da medida de coação mais grave

Expresso

A operação da GNR na Academia de Alcochete a 15 de maio levou à detenção de 23 membros da Juve Leo

José Carlos Carvalho

Partilhar

Perigo de fuga e risco de perturbação do inquérito e de continuação da atividade criminosa. Foram estes os fundamentos alegados pelo Tribunal do Barreiro para decidir aplicar a medida de coação de prisão preventiva a Bruno Jacinto no âmbito do processo quie investiga o ataque de membros da claque Juve Leo à academia do Sporting, em Alcochete.

A prisão preventiva de Bruno Jacinto, que atuava como elemento de ligação entre o clube e as claques, eleva para 38 o total de suspeitos que estão sob detenção, indiciados por crimes como sequestro, ameaça agravada, ofensa à integridade física agravada, incêndio florestal ou terrorismo.

O funcionário do Sporting terá sido cúmplice dos elementos da Juve Leo que invadiram a academia ao ter ajudado à sua fuga depois de concretizadas as agressões.