Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jornalistas presentes no ataque à Academia desmentem "liminarmente" palavras de Bruno de Carvalho

Em comunicado, os jornalistas que, a 15 de maio, estavam à porta da Academia de Alcochete, defendem que "em momento algum foi manifestado qualquer pedido com vista a que o portão das instalações não fosse encerrado". Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, teriam sido os jornalistas a pedir para que se mantivesse aberto

Tribuna Expresso

Um grupo de meia centena de adeptos do Sporting invadiu a Academia de Alcochete na tarde de 15 de maio

Partilhar

Na sexta-feira, a RTP noticiou excertos do interrogatório feito ao ex-presidente do Sporting, ainda em funções aquando do ataque à Academia do clube, em Alcochete, a 15 de maio.

Bruno de Carvalho terá dito, em parte, que o portão das instalações "não é fechado porque os senhores jornalistas pediram ao senhor, 'por amor de Deus', para não fechar para poderem entrarem. Moral da história: quando o senhor queria fechar, já não dava".

Este sábado, em comunicado enviado às redações, os jornalistas e profissionais presentes à entrada do local, nesse dia, desmentem "liminarmente" as palavras de Bruno de Carvalho, garantindo que "em momento algum foi manifestado qualquer pedido com vista a que o portão das instalações não fosse encerrado".

O comunicado, na íntegra, dos jornalistas/profissionais de comunicação social presentes na Academia de Alcochete, a 15 de maio:

"Em face das declarações ontem (30/11/2018) conhecidas do senhor ex-presidente do Sporting Clube de Portugal, os jornalistas/profissionais em serviço no local do incidente na Academia Sporting, no passado dia 15 de Maio de 2018, e cujas identidades podem ser verificadas pelas entidades judiciais competentes, vêm por este meio e publicamente desmentir liminarmente as mesmas.

Em momento algum foi manifestado qualquer pedido com vista a que o portão das instalações não fosse encerrado, o qual de resto já se encontrava aberto antes do incidente, tendo somente alguns dos jornalistas/profissionais em causa - em particular das TVs e pela sua exposição - decidido 'abrigar-se' junta da entrada do lado de dentro assim que se aperceberam da ameaça iminente."