Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Bruno de Carvalho chama "alcóolico drogado" a ex-líder da Juve Leo que o acusa de ter dito para ir "apertar" com os jogadores

O antigo presidente do Sporting reagiu, através do Facebook, à entrevista de Fernando Mendes ao "Diário de Notícias", na qual alegou que Bruno de Carvalho lhe terá dito para "ir dar um puxão de orelhas" aos jogadores a 15 de maio, dia do ataque à Academia de Alcochete

Tribuna Expresso

NurPhoto

Partilhar

Fernando Mendes estava na Academia do Sporting, em Alcochete, na terça-feira, 15 de maio, em que dezenas de adeptos do clube invadiram as instalações e agrediram vários jogadores. Fernando Mendes é, e já era, o antigo líder da Juventude Leonina (Juve Leo), a maior claque do Sporting, mas só lá estava para "falar com Jorge Jesus" e "acabar com aquela situação do aeroporto".

Foi a garantir que deixou em entrevista ao "Diário de Notícias", publicada na edição deste fim de semana do jornal, na qual afirma que desconhecia, sequer, que estava a ser organizado um ataque à Academia.

Apenas se deslocou ao centro de treino, alegou, para "esclarecer" a discussão que tivera com Marcos Acuña no aeroporto de Lisboa, à chegada da equipa após a derrota com o Marítimo, no Funchal, na última jornada do campeonato.

Fernando Mendes garantiu que, entre o domingo e a segunda-feira prévios ao ataque, Bruno de Carvalho lhe ligou "cinco ou seis vezes", tendo atendido uma dessas chamadas.

Alegou que terão estado mais de uma hora ao telefone: "Eu disse-lhe que não era admissível um jogador com oito meses de Sporting não ter a mística do clube e que ia na terça-feira a Alcochete continuar a conversa com o Jorge Jesus. Ele disse que eu fazia bem, que devia ir lá apertar com eles, dar-lhes um puxão de orelhas. E eu respondi-lhe que não precisava de lhes dar puxão de orelhas nenhum, que queria apenas esclarecer aquilo com o treinador".

O ex-líder da Juve Leo disse, ainda, que desconhecia o adiamento do treino de, 15 de maio, das 10h para as 17h.

Este domingo, dia em que o "Diário de Notícias" publicou a segunda parte da entrevista, Bruno de Carvalho resolveu reagir, através do Facebook. "A credibilidade de um alcoólico drogado...", escreveu, sem referir o nome de Fernando Mendes.

O post contém, depois, um hipotético diálogo entre um entrevistado e alguém que lhe dá instruções do que dizer durante a entrevista.