Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Diretor de segurança contradiz Bruno de Carvalho

Ex-presidente do Sporting garante que claque só foi uma vez à Academia, antes do ataque. Mas diretor de segurança do clube assegurou à GNR que ultras iam ao centro de estágio pelo menos uma vez por ano

Hugo Franco

Partilhar

Durante a audição no Tribunal do Barreiro, Bruno de Carvalho disse ao juiz de instrução que antes da invasão de 15 de maio a claque do clube só uma vez tinha entrado na Academia de Alcochete. E dessa vez, foi o treinador Jorge Jesus quem deu autorização para os adeptos interromperem o treino, acrescentou o ex-presidente. “Nem me dirigi a eles, não gosto que me desautorizem”, afirmou ao magistrado Carlos Delca.

O ex-dirigente estava a referir-se à invasão pacífica por parte de trinta adeptos, liderada por Nuno ‘Mustafá’ Mendes, que ocorreu em dezembro de 2016 após a derrota da equipa em casa contra o Sporting de Braga. “Lá se fez um teatro em que os adeptos bateram palmas aos jogadores e foram-se embora.”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)