Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Administrador da SAD do Sporting acusa Benfica de "bullying comercial"

Miguel Cal, administrador da SAD do Sporting com o pelouro estratégico, de marketing e operacional, diz que há um "mito de que existe um clube português que é maior do que os outros todos juntos" e esse clube, o Benfica, faz "bullying comercial" aos restantes

Tribuna Expresso

Carlos Rodrigues

Partilhar

Para "demonstrar a verdadeira dimensão da marca Sporting", Miguel Cal, administrador da SAD com o pelouro estratégico, de marketing e operacional, redigiu um artigo no "Jornal Sporting" desta sexta-feira, intitulado "Como somos relevantes", onde acusa o rival Benfica de criar um "mito" à sua volta e de fazer "bullying comercial" em relação aos restantes clubes.

"Vivemos com o mito de que existe um clube português que é maior do que os outros todos juntos, que é o único verdadeiramente grande e que usa o seu músculo para fazer bullying comercial. Esse clube utiliza frequentemente a sua dimensão em negociações com empresas para garantir exclusividade, sendo que os outros não importam porque eles são mais de metade de Portugal. É um desafio, porque muitos acreditam. Porque os meios vendem-no como verdade. Mas será este um mito verdadeiro?", questiona Miguel Cal.

Numa análise à "verdadeira dimensão das marcas dos clubes de futebol, com especial consideração sobre o valor da marca Sporting", o administrador da SAD sportinguista cita o barómetro da Eurosondagem (39,9% dos inquiridos são do Benfica; 29,2% do Sporting; 19,5% do FC Porto; e 11,4% de outros clubes) para explicar que "o Benfica não é tão grande como sempre quis transparecer, o Sporting tem menos adeptos que o Benfica e o FC Porto nunca alcançou uma verdadeira dimensão nacional."

Miguel Cal diz que há que "assumir a realidade como ela é" e "a realidade diz que o Sporting tem três milhões de adeptos", ou seja, "tem menos um milhão de adeptos do que o Benfica mas mais um milhão do que o FC Porto".

O administrador da SAD agora liderada por Frederico Varandas conclui então que o Sporting "é o segundo clube em Portugal com mais adeptos" e que "não há nenhum clube que seja maior do que os outros todos juntos", ou seja, "não há um clube em Portugal que tenha a maioria absoluta dos adeptos".

Miguel Cal exemplifica o caso da seguinte forma: "No ano passado houve mais espectadores a ver o Sporting CP-FC Porto do que o Sporting CP-Benfica, o que relativiza a chamada dimensão do Benfica".

Outro exemplo dado pelo administrador são as audiências televisivas dos canais noticiosos: "Descobriram o filão que é a realidade do nosso clube. As audiências da SIC Notícias, da TVI24 e da CMTV mais do que duplicaram nos dias em que apresentaram notícias do Sporting. A CMTV, que no ano passado teve em média uma audiência de 2,7% e por uma só vez tinha superado os 5%, em plena crise do Sporting teve quatro dias com audiências superiores a esse valor."

Miguel Cal conclui a reflexão elogiando a "paixão" dos sportinguistas, que não campeões desde 2002, e garante que, para lá dos "mitos", o clube de Alvalade é uma aposta segura. "Quando uma empresa procura uma parceria para promover a sua proposta de valor deve basear-se em factos, não em mitos. Ficou demonstrado que o Sporting é o clube com os adeptos que todas as empresas querem. Temos tantos ou mais adeptos ativos como os outros, mas os adeptos do Sporting têm mais qualidade, são mais participativos e apaixonados."