Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

É oficial: Bruno de Carvalho já não é sócio do Sporting

Mais de 69% dos sócios votantes na Assemblei Geral extraordinária, realizada este sábado, decidiram retirar o estatuto de sócio ao ex-presidente do clube. Foram 5.190 os associados que compareceram no Pavilhão João Rocha para exercer o seu direito de voto. A irmã de BdC disse aos jornalistas que o antigo líder vai apresentar um requerimento contra os resultados devido a supostas ilegalidades nos boletins de voto

Diogo Pombo

Joao Girao

Partilhar

22h25: E ficamos por aqui. Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, e Alexandre Godinho, antigo vice-presidente, foram expulsos como sócios do Sporting por vontade da maioria dos 5.190 associados que compareceram para votar no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

Cerca de 69% dos sócios votaram a favor da destituição de BdC como sócio.

Boa noite, bom resto de fim-de-semana e obrigado por acompanhar esta Assemblei Geral extraordinária do Sporting com a Tribuna Expresso.

22h19: Alexandra Carvalho, irmã do ex-presidente, já disse aos jornalistas que BdC vai apresentar um requerimento contra os resultados da votação, devido às supostas irregularidades nos boletins de voto: "Estamos a apresentar requerimentos. Retiraram o código de barras e mantiveram a numeração. Não é preciso ser grande informático para chegar à pessoa que votou. É uma ilegalidade muito grande".

22h11: É oficial: Bruno de Carvalho já não é sócio do Sporting Clube de Portugal. Mais de 69% dos 5.190 associados que votaram decidiram retirar o estatuto ao antigo presidente do leões.

Alexandre Godinho, antigo vice-presidente do clube, também perdeu o seu estatuto de sócio.

20h37: Enquanto ainda esperamos para que Rogério Alves comunique os resultados da votação, o "Record" noticia que 5.190 sócios se registaram para votar, número que corresponde a 29.414 votos.

19h30: Fecharam as urnas no Pavilhão João Rocha, onde as forças de segurança destacadas para o local tiveram que chegar a intervir para serenar alguns confrontos entre sócios. Neste momento, o ambiente no local está calmo e sem qualquer tipo de desacatos.

Os resultados da votação apenas deverão ser conhecidos a meio da noite, talvez entre as 22h e as 23h.

19h02: Falta menos de meia hora para as urnas encerrarem. A "TVI24" noticiou que mais de 4.700 sócios ter-se-ão registado para votar nesta Assembleia Geral extraordinária.

18h23: Quando falta quase uma hora para o fecho das urnas, a Tribuna Expresso sabe que não existem filas para votar. Um sócio do Sporting assegura que demorou cerca de dois minutos a concluir o processo.

18h18: Rogério Alves já informou os sócios de que as inscrições para discursar estão encerradas. O presidente da Mesa da AG também explicou que os votos em branco e nulos não têm influência na contagem final.

Em baixo, uma imagem do interior do Pavilhão João Rocha.

18h15: Há vários sócios que assobiam e gritam sempre que algum associado, quando em uso da palavra, critique Bruno de Carvalho. Esse grupo, ao que a Tribuna Expresso apurou, quando Rogério Alves intervém para pedir calma, têm chamado "palhaço" ao presidente da Mesa da AG.

17h51: Eis a informação avançada, há menos de uma hora, pela "SIC Notícias", sobre a possível irregularidade dos boletins de voto que, há uma semana, na anterior reunião magna do Sporting, o presidente da Mesa da AG, Rogério Alves, garantiu não existir.

A SIC sabe que os boletins estão numerados, para além do habitual número que identifica quantos votos cada sócio tem direito.

17h41: Miguel A. Fonseca, advogado que está a representar Bruno de Carvalho na fase de instrução do Caso Alcochete, reagiu, via Twitter, à votação que está a decorrer.

"Mais uma AG com um inequívoco e estrondoso apoio massivo ao Presidente Bruno de Carvalho. Os resultados anteriores têm sido uma farsa indesmentível..."

17h29: Estão a ser entregues dois boletins de voto a cada sócio no Pavilhão João Rocha, um relativo a Bruno de Carvalho, outro referente a Alexandre Godinho.

No canto inferior esquerdo de cada boletim - que, na imagem em baixo, surge riscado - há um número, alegadamente, a identificá-lo.

17h20: Os boletins de voto que estão a ser utilizados na AG podem ser irregulares.

A notícia foi avançada pela "SIC Notícias", que explica como, no momento em que cada sócio se regista, lhe está a ser entregue um boletim que, além de ter escrito o número de votos que representa (que varia consoante os anos de sócio), também estará identificado com outro número, sendo que cada boletim estará numerado.

Ou seja, tal numeração vai contra o princípio do voto secreto e anónimo.

16h10: Alexandra Carvalho, irmã de BdC, falou perante os jornalistas à entrada do Pavilhão João Rocha.

"Temos sempre aquela esperança pequenina de que vai acontecer justiça. Sei que o meu irmão tem bastantes apoiantes, mas também sei que não estamos a jogar o jogo Bruno de Carvalho vs Sporting. É o jogo de Que Sporting Clube de Portugal queremos? É este? O Sporting que se importou com as modalidades todas e não só com o futebol? O Sporting que se importou com as contas? Então expulsam as pessoas que querem transparência?

Houve muitas coisas a serem melhoradas. Só não parte louça quem não a lava. Gerir é difícil e não é o que se está a passar. "

16h02: Rogério Alves e a Mesa da AG, como esperado, rejeitaram um requerimento para solicitar que o processo de votação apenas se iniciasse após os sócios falarem. Também se confirma que Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho não vão usar da palavra.

15h55: O pai de Bruno de Carvalho já terá usado a palavra na Assembleia (cada sócio, desde que inscrito, tem direito a falar durante 3 minutos). Também a irmã do ex-presidente se terá dirigido aos associados presentes e, segundo a "CM TV", terá insultado Rogério Alves, presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube.

15h07: Os trabalhos da AG já se terão iniciado no interior do Pavilhão João Rocha. Nenhum meio de comunicação social pode estar dentro do recinto.

14h44: Em 23 de junho de 2018, Bruno de Carvalho também anunciara publicamente que não iria participar na AG realizada na Altice Arena, em Lisboa, quando foi destituído da presidência do Sporting, após os ataques à Academia de Alcochete. Mas acabou por comparecer na sessão plenária em que mais de 14 mil sócios (71,36% dos votos) decidiram a sua destituição.

Bruno de Carvalho foi presidente do Sporting entre março de 2013 e junho de 2018.

14h39: Bruno de Carvalho não deverá comparecer à Assembleia Geral (AG) extraordinária. O antigo presidente discorda do modo de funcionamento escolhido pela Mesa da AG, por considerar que a votação não deveria iniciar-se antes de concluir a apresentação da sua defesa - para a qual teria 15 minutos, se estivesse presente -, o mesmo sucedendo com o seu antigo vice-presidente Alexandre Godinho, que também enfrenta a expulsão de associado.

14h30: Boa tarde. Os sócios do Sporting Clube de Portugal foram chamados, este sábado, para votarem sobre a expulsão dos sócios Bruno de Carvalho, ex-presidente dos leões, e Alexandre Godinho, seu ex-vice-presidente. Os associados foram convocados a comparecer às 14h30, mas os trabalhos apenas deverão começar às 15h, quando estiver presente a maioria necessário (de acordo com os regulamentos) para ser iniciada a sessão.

Segundo a informação prestada pelo clube, as urnas apenas encerrarão pelas 19h30. Portanto, é de esperar que resultados da votação surjam só ao início da noite. Pode acompanhar aqui, na Tribuna Expresso, esta Assembleia Geral extraordinária do Sporting.