Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O novo capitão

Jogo aberto mas nem por isso interessante em Tondela, com o Sporting sem criatividade para ultrapassar a boa organização defensiva da equipa da casa e a sofrer um golo no final, numa cabeçada certeira do central Bruno Wilson, neto de Mário Wilson e um dos melhores em campo, primeiro a defender, depois a atacar

Lídia Paralta Gomes

PAULO NOVAIS/LUSA

Partilhar

A primeira derrota de Silas para o campeonato chegou numa chuvosa tarde de domingo nas Beiras, mas a chuva, aqui para nós, nada tem que ver com esta história. Porque a história do Tondela - Sporting conta-se com uma equipa da casa bem a defender e com qualidade a sair para o ataque, enquanto teve permissão para isso, e de uma equipa visitante com bola mas sem velocidade ou criatividade para criar perigo, num jogo que se arrastou languidamente para um mais que esperado nulo, até Bruno Wilson decidir ir à área do Sporting e colocar a cabeça onde mais ninguém chegou, para fazer um golo que dá a primeira vitória em casa para o Tondela nesta temporada.

Uma vitória e um castigo para um Sporting que raramente teve cabeça para criar perigo, apesar de, a partir da meia-hora de jogo e depois de um arranque bastante equilibrado, ter sido dono e senhor da bola. Embora sem nunca saber exatamente o que fazer com ela.

Lento a sair e sem soluções sempre que chegava à área, a primeira parte do Sporting resumiu-se a uma jogada pela direita, com Bolasie e Ristovski a combinarem antes do macedónio cruzar para Miguel Luís, com espaço, rematar por cima.

PAULO NOVAIS/EPA

Na 2.ª parte, só de bola parada os leões conseguiram criar perigo, em dois livres diretos de Bruno Fernandes, num duelo particular com Cláudio Ramos em que o guardião do Tondela saiu sempre a ganhar, com duas imponentes defesas. Depois, um chorrilho de tentativas de colocar na área, onde às tantas também já não estava Luiz Phellype, substituído por Jesé, e um par de más decisões, e aí paradigmática parece ser a jogada aos 74’ de Vietto que, com vários companheiros na área e com todo o espaço para cruzar, resolveu tentar um remate tão complicado quanto inconsequente.

A incapacidade de criar perigo, como sempre acontece, dá força ao adversário. Depois de passar quase toda a 2.ª parte a fechar (e com qualidade) os caminhos para a sua baliza, o Tondela acreditou e nos últimos minutos tentou a sua sorte. E foi na sequência de um livre lateral, já aos 88’, que Bruno Wilson se superiorizou a Ristovski e rematou de cabeça colocado, fora do alcance de Renan. Ele que foi um autêntico capitão durante todo o jogo, fazendo jus ao apelido pesado que carrega e que é o do seu avô, Mário Wilson.

Excelente quando foi preciso defender, decisivo na hora de atacar, parece haver um jovem capitão em potência. Formado no Sporting, agora a brilhar em Tondela. Para os leões, é possível que a derrota seja amarga, depois de tanto tempo em cima do adversário, mas para vencer é preciso muito mais que estar em cima.