Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Varandas paga €3 milhões a Mihajlovic porque Cintra o despediu antes de tempo

Em causa, está o despedimento executado pela Comissão de Gestão que tomou conta dos destinos do Sporting, entre a queda de Bruno de Carvalho e a eleição de Frederico Varandas

Tribuna Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

O Sporting está obrigado a pagar 3 milhões de euros ao técnico sérvio Sinisa Mihajlovic por quebra de contrato.

Segundo o jornal "Record", o clube de Alvalade foi notificado da multa pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) e irá agir em conformidade, pois a "decisão não é passível de recurso" e "o clube poderia sofrer consequências graves se não indemnizasse" o treinador, por causa das regras do fair play financeiro.

De acordo com o "Record", tudo isto poderia ter sido evitado caso a Comissão de Gestão, presidida por Sousa Cintra, tivesse esperado quatro dias para despedir Mihajlovic - a decisão foi anunciada a 27 de junho de 2018 quando, para evitar indemnizações, deveria ter sido efetuado no dia 1 de julho, data em que começava o contrato "e respetivo período experimental".

Portanto, Mihajlovic estava a treinar apenas oficiosamente ao serviço do Sporting, quando Cintra tomou esta opção. "O Sporting tinha feito um contrato com Mihajlovic para três épocas. Acontece que iniciou dia 18 de junho. Esteve na Academia, falou com os médicos, scouting, estava a trabalhar. Mas a primeira coisa que ele fez foi alterar o estágio da equipa de futebol. Como é possível alterar? O Sporting tem compromissos. A alteração faz com que percamos 300 mil euros", disse, então, Cintra.