Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Sousa Cintra: “Deviam ter vergonha. Querem denegrir o meu nome, quando deviam aplaudir-me”

O antigo presidente do Sporting, que liderou a Comissão de Gestão na transição de Bruno de Carvalho para Frederico Varandas, reage ao caso Sinisa Mihajlovic em declarações a "A Bola"

Tribuna Expresso

Ana Maria Baião Correia

Partilhar

Em declarações ao jornal "A Bola", Sousa Cintra, antigo presidente do Sporting que presidiu a SAD durante a Comissão de Gestão, na transição de Bruno de Carvalho para Frederico Varandas, rejeitou responsabilidades no caso Sinisa Mihajlovic. ""Estou com a minha consciência perfeitamente tranquila. Na altura, falámos com os advogados do Sporting, e até com outros, e todos disseram que o treinador estava numa fase experimental. Ele queria alterar tudo, estágios, planos".

Relembrando, o jornal "Record" de sábado último revelou que o Sporting foi condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) a pagar 3 milhões ao treinador sérvio por quebra de contrato - Mihajlovic fora contratado por Bruno de Carvalho e depois despedido por Sousa Cintra. O mesmo desportivo adiantava que, caso Cintra tivesse esperado quatro dias, até 1 de julho, o clube não teria de pagar a Sinisa, por se encontrar em fase experimental.

A "A Bola", Sousa Cintra reagiu assim: "Mas pagar o quê? Que conversa é essa? Ninguém defende mais o nome do Sporting do que eu e nunca ganhei ali nada. Deviam ter vergonha. A intenção é denegrir o meu nome, quando deviam aplaudir-me"