Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

Abel Ferreira: "Em setembro tive um convite de Frederico Varandas para treinar o Sporting"

Antigo técnico do Sp. Braga, agora no PAOK, assume numa entrevista ao diário "Record" que chegou a ter uma proposta para suceder a Leonel Pontes no banco dos leões

Tribuna Expresso

Osman Orsal

Partilhar

Treinador do PAOK após várias temporadas no Sp. Braga, Abel Ferreira foi um dos nomes falados para suceder a Leonel Pontes no banco do Sporting, em setembro. E agora veio a confirmação de que facto houve um convite de Frederico Varandas para que Abel voltasse ao clube, ele que começou a carreira na equipa B dos leões.

"É verdade", disse Abel, quando questionado sobre o convite numa entrevista publicada este domingo no diário "Record". E porque é que não aceitou? "Porque tinha um compromisso com o PAOK. Quando isso aconteceu, tinha assinado com o PAOK há um mês, mais ou menos", justificou o treinador.

"Quando me comprometo, não há nada que me faça desviar. Tenho contrato com o PAOK por três anos, temos um sonho, que é entrar na Liga dos Campeões", disse ainda Abel Ferreira que não quis, no entanto, confirmar se este foi, ou não, o primeiro convite que lhe chegou dos leões.

"O mais importante é que o Sporting está bem, tem um grande treinador e isso é que é importante. Já me conhecem, sabem que tenho uma ligação muito grande ao clube. Foi onde comecei a minha carreira como treinador, foi lá que aprendi. Os meus adjuntos, que ainda hoje estão comigo, são dessa altura, a minha equipa técnica é basicamente a mesma. Fui campeão de juniores", sublinhou o treinador.

Meia resposta também quando questionado se chegou a falar com o Benfica para suceder a Rui Vitória nos encarnados em janeiro. "Não quero estar a entrar por aí porque isso faz parte do passado. A única coisa que vos quero dizer é que na minha carreira foi tudo muito rápido. Sinto, acima de tudo, que me preparei muito bem", respondeu.

Abel deu nas vistas na equipa B do Sp. Braga e ao "Record" admitiu ter tido muitas propostas mesmo antes de assumir a equipa principal dos minhotos: "Mesmo quando já estava em Braga, surgiram vários convites e acho que foi por isso que o Salvador não me deixou sair. Surgiram vários convites da 1.ª Liga, de bons clubes. Essa pressão, de ter bons clubes atrás, fez com que o Salvador apostasse em mim".