Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Emanuel Ferro, adjunto de Silas: "O FC Porto é uma equipa fortíssima, nós somos fortíssimos também e conseguimos ser superiores"

O treinador adjunto do Sporting argumentou, no final da derrota (1-2) contra o FC Porto, em Alvalade, que a equipa foi mais dominante, mais segura e criou mais oportunidades de golo, mas faltou-lhe "ser mais efetiva" a finalizar

Tribuna Expresso

MIGUEL A. LOPES/Lusa

Partilhar

A análise ao que foi o clássico

"Olhando para o jogo, acho que fomos superiores, acabámos por sofrer dois golos, a começar, por um erro da nossa parte a controlar o movimento do Marega, que faz uma receção e a bola acaba por entrar na baliza. O segundo, numa desatenção na bola parada. No entanto, o nosso jogo foi de superioridade, domínio e controlo emocional, a saber o que queríamos para o jogo, apesar de começarmos a perder.

Faltou sermos mais efetivos nas oportunidades que criámos. As derrotas explicam-se sempre pela diferença de golos marcados, é o que fica registado. No entando, sabemos olhar para o jogo, perceber que o FC Porto é uma equipa fortíssima, que nós somos fortíssimos também e que conseguimos ser superiores.

O FC Porto, não ganhando aqui há muito tempo, se calhar foi o jogo em que teve mais dificuldades. As oportunidades que criaram no final foi na necessidade de irmos atrás do golo, tivemos que pôr mais risco e foi um resultado das mudanças feitas para tentar dar a volta. Mas isso não reflete o jogo, em que fomos mais dominantes, criámos mais, mais seguros do que estávamos a fazer e isso deixa-nos um amargo, porque não conseguimos a vitória, mas também olhamos para isto com um crescimento da equipa."

Vitória moral não dá pontos

"Temos a consciência disso [jogo mais complicado do FC Porto esta época], o adversário reconhecer isso é o que pensamos. Temos que olhar para nós e saber que, jogando assim, estaremos muito mais perto de ganhar. Hoje não aconteceu porque o futebol é assim e contra estas equipas temos que ser mais efetivos, não dar hipótese, senão, tudo o que construímos acaba por ser deitado por terra.

Há muito mais coisas boas e o caminho é este, criando e rematando muito, tendo confiança e criando uma mentalidade forte."

Falta ao Sporting ser uma equipa mais madura?

"Se tivéssemos marcado as duas bolas que foram aos postes, mais as quatro ou cinco oportunidades claras, acho que seríamos muito mais maduros do que o FC Porto, não é? Em casa, começando a perder, sendo tão seguro do que está a fazer e sendo uma equipa forte, só demonstra a maturidade e segurança em relação ao que queremos. Os nossos jogadores também são de alto gabarito e isso não se põe em causa."

Segundo lugar já fica muito longe?

"São 12 pontos. Não muda nada o que queríamos antes. Entramos sempre desta forma. Agora é fechar este jogo, perceber o que foi feito menos bem, olhar para o processo e aperfeiçoá-lo ainda mais e recuperar o maior número de pontos possível."