Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

"Seguimos até ao balneário e foi aí que me deparei com o Bas Dost na entrada e dei-lhe uma pancada com o cinto"

O arguido Rúben Marques assumiu esta quarta-feira na 32.ª sessão do julgamento da invasão à academia ter sido o autor da agressão a Bas Dost

LUSA

NurPhoto

Partilhar

O arguido Rúben Marques assumiu esta quarta-feira em tribunal ter batido com um cinto na cabeça do futebolista internacional holandês Bas Dost, durante a invasão à academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de maio de 2018.

"Vejo toda a gente a entrar em direção ao edifício, com o cinto na mão, entro. Seguimos até ao balneário e foi aí que me deparei com o Bas Dost na entrada e dei-lhe uma pancada com o cinto", explicou o arguido na 32.ª sessão do julgamento da invasão à academia do clube, que decorre no tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Rúben Marques disse ter batido "no primeiro que lhe apareceu" e referiu não ter percebido se o jogador holandês "ficou, ou não, caído no chão", explicando à juíza que a sua ação foi "do tipo toca e foge".

O processo da invasão à Academia tem 44 arguidos, acusados da coautoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Bruno de Carvalho, ‘Mustafá’ e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos do Sporting, estão acusados de autoria moral de todos os crimes.