Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "O Mathieu ficou de fora porque todos os jogadores têm de seguir uma linha. Não interessa se vêm do Barcelona ou da formação"

As declarações de Rúben Amorim depois da vitória do Sporting sobre o Paços de Ferreira (1-0), na 26ª jornada da Liga

tribuna expresso

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

A vitória

"Estivemos bem até à situação do penálti. Falta-nos velocidade com bola e falta decisão no último passe. Faz parte do processo, é uma equipa muito jovem. A juventude traz irreverência mas também tem falta de outras coisas, sentimos isso. Vencemos e isso era o mais importante neste momento."

O Sporting ainda não consegue gerir a vantagem

"Falta maturidade, falta estar num bom momento, num bom contexto. Penso que foi culpa minha também, porque o Matheus estava muito bem no jogo, mas ele fez uma falta numa transição e tive medo que ele fosse expulso. O Eduardo até entrou bem mas digo isto porque o Matheus estava muito bem e isso mexeu com o jogo. Depois aquela situação do penálti, o tempo que se esteve ali, perdemos totalmente o foco. Ao estrearmos miúdos e querermos avançar com processos mais rápidos temos contratempos, mas estou feliz."

Mathieu não joga porque termina contrato, como Wilson Eduardo no Braga?

"É um conjunto de fatores. Mas isso do Wilson é falso. Quem tirava o Trincão e o Galeno? E o Horta? E o Braga investiu no Abel Ruiz... O Mathieu ficou de fora porque, seja quem for, todos os jogadores têm de seguir uma linha. Começa uma nova vida quando começa uma nova semana. Não interessa se vêm do Barcelona ou da formação. Não há caso nenhum. Se o jogador não segue os nossos comportamentos enquanto equipa... Têm de lutar pelo lugar, se não para a semana joga outro."

O rendimento de Jovane e Maximiano

"É mão do departamento de performance, que ajudou o Jovane que vinha tendo lesões. O estilo do Jovane enquadra-se bem, porque quando nos pressionam a saída temos ali mais velocidade na frente. Isto não é dedo do treinador, é dedo das pessoas que estavam aqui e eu estou usufruir. O Max é claramente trabalho do Tiago e dos treinadores de guarda-redes. Está bem mais confiante e bem mais adiantado, gostei da forma como jogou com os pés depois do erro em Guimarães."

As tarjas das claques

"Passou-nos completamente ao lado. Vimos pela imprensa porque o staff do Sporting retirou as tarjas. Com tarjas ou sem tarjas estou desejoso de ter o público aqui. Ganhámos, sabemos que não fizemos o melhor jogo, mas ganhámos. Ganhámos ao Aves, em Guimarães merecíamos ter ganhado, hoje ganhámos. Portanto, siga."

Momento facilitador de entrada de jovens

"Não é uma mensagem, é o plantel que temos. A pandemia mudou um pouco a forma como estávamos a ver o seguimento desta e o início da próxima época. Quem correr mais, tiver mais vontade e mostrar mais qualidade vai jogar. É a única forma de dar a volta a isto. Temos de nos agarrar uns aos outros."

Matheus Nunes mais solto

"Penso que estava mais solto porque contra o Guimarães ele pensou muito no que o treinador lhe disse para fazer e esqueceu-se de se divertir. Hoje se calhar também o adversário pressionava menos os médios, um dia destapam uns e noutro dia destapam outros."

Em Alvalade ainda não há fome nem fartura

Apesar da exibição pouco incisiva, o Sporting conseguiu vencer o Paços de Ferreira, com um golão marcado por Jovane Cabral, de livre direto, já na 2ª parte. Depois, só deu Paços, mas a equipa de Pepa não conseguiu chegar ao empate, muito graças a Max