Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Champions em Lisboa? É um orgulho, mas gostava de ter visto o mesmo empenho para fazer voltar o CNS"

Durante a conferência de imprensa de antevisão para o jogo com o Tondela, na quinta-feira, Rúben Amorim aproveitou para deixar um recado à FPF. Falou de ausências, lesões, possíveis opções e do quase certo regresso de Mathieu aos convocados, depois de ficar de fora por opção frente ao Paços de Ferreira

Tribuna Expresso

HUGO DELGADO POOL

Partilhar

Ausências: bom ou mau?

“Vejo das duas maneiras, depende do treino. Os lesionados são jogadores muito experientes que ajudam a compensar a juventude. Temos tido azar. Os outros vão ter oportunidades e a partir daí a ideia é a mesma. Trabalhamos todos os dias. Sem esta experiência torna-se mais complicado mas todos estamos preparados”

Cláusulas de rescisão dos jovens

“Os clubes começam a proteger-se. Nós sabemos o valor dos miúdos e os clubes têm de estar preparados porque há clubes que têm muito dinheiro, têm donos muito ricos e os clubes portugueses têm de se proteger desta maneira”

Tondela

“Equipa muito organizada, com muita qualidade a jogar fora de casa, a jogar com bloco baixo à procura do erro do adversário. Estamos preparado para isso. Têm jogadores rápidos e agora têm um avançado muito alto que lhes dará outra dimentação. Com o Paços, a jogar com um bloco mais a esperar por nós, tivemos alguma dificuldade, mas não espero um bloco assim tão baixo com o Tondela”

Lesões podem mudar sistema?

“Não sinto a necessidade de mudar. Temos esta ideia, queremos continuar com ela. Podem mudar os jogadores ou uma ou outra coisa, porque a equipa adversária é diferente”

Champions em Alvalade

“Para nós é um orgulho receber a maior competição de clubes mas aproveito para dizer que gostava de ter visto o mesmo empenho que se mostrou para trazer a Champions também para fazer voltar o CNS [Campeonato de Portugal], porque eu estive lá há pouco tempo e sei os sacrifícios que se fazem. Mas é a prova que lidámos bem com a pandemia e vamos ter futebol espectáculo em Portugal”

Mathieu de regresso?

“Nova semana, nova vida. E esta semana está toda a gente muito bem. O Mathieu é um jogador muito importante, tem muitos anos de futebol, é o mais experiente em termos de futebol internacional. Como já tinha dito, não há caso nenhum. Está disponível, hoje ainda tivemos algum cuidado com a lesão, mas penso que pode ser opção”

Devia ter esperado pelo Benfica?

Eu se quisesse ter esperado por algum clube, esperava. Estou muito feliz aqui, é um grande desafio e eu gosto de trabalhar aqui com as pessoas do Sporting. Espero ganhar muitos jogos cá”

Luta com o Sp. Braga

“Aquilo que eu esperava era ver já alguma ideia no nosso jogo e isso foi conseguido. Só queria vencer os nossos jogos e estava mais focado nisso e em mostrar alguma coisa. Sinceramente daqui para a frente nao sei, tenho visto os jogos como toda a gente e pode dar para os dois lados. Temos de conviver com isso e focarmo-nos na nossa ideia e temos de juntar isso aos resultados, que é importante. Estes jogos foram sempre muito complicados, jogos muito divididos, nem sempre bem jogados. Esperemos melhorar”

Nuno Mendes titular?

“Não quer dizer que vá jogar, mas está´preparado para jogar a titular”

Substituto de Vietto

“Há várias opções, o Chico [Geraldes] pode jogar ali, o Matheus Oliveira também, o Plata também. Todos jogadores com características diferentes, a equipa não terá de mudar o sistema, mas muda a forma de jogar. Vamos ver quem vai jogar”

Eduardo Quaresma

“O Quaresma fez dois jogos muito bons, a renovação estava a ser trabalhada e a administração trabalhou muito bem. Mas para o Quaresma a minha mensagem é que para se jogar no Sporting é preciso jogar assim uma época inteira. O foco não deve ser a cláusula de rescisão, tem é de jogar bem amanhã, o Sporting é assim, não se pode ter um dia de folga”

Lesão de Acuña

“É uma lesão que já vem de trás e chegámos a um ponto em que podia ter um problema um pouco mais grave. Faz muita falta, mas temos outros jogadores e não temos de lhe exigir um sacrifício que o pode prejudicar na carreira”

Equipa B, futuro treinador

“Eu tenho uma ideia, mas será apresentada a seu tempo. Eu não escolho ninguém, mas perguntaram-me que tipo de ideia nós temos para a relação com a equipa B. A minha opção foi mais técnica. Não fui eu que escolhi o treinador, apenas dei a minha opinião técnica e a administração faz a sua escolha”