Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Acho que toda a gente vai querer fazer parte daquilo que estamos a construir no Sporting"

Na antevisão ao jogo com o Gil Vicente, o treinador do Sporting furtou a questões sobre o 2.º lugar e colocou o foco no trabalho que a equipa está a fazer para esta época e para o futuro

Tribuna Expresso

MANUEL DE ALMEIDA

Partilhar

Experiência/juventude

"São questões que entram no jogo, claro. A experiência é sempre importante, mas também a irreverência e o querer da juventude. O jogo vai ser um pouco isso: uma equipa experiente, que está razoavelmente tranquila na tabela, jogadores que se querem mostrar, e do outro uma que tem jogadores com uma enorme responsabilidade pelo clube que representam, mas a irreverência e a qualidade deles pode igualar as forças. Prevejo um bom jogo e que o Sporting ganhe"

Boletim clínico

"Temos algumas dúvidas. O Jovane não joga, Acuña também ainda não joga. Todas as semanas tem sido isto e os outros jogadores têm que aproveitar e temos de arranjar maneira de contornar isso"

Segundo lugar é possível?

"Já foi dito várias vezes aqui. Não pensamos num lugar. Temos uma distância menor para o 4.º lugar, continuo a dizer isso. Uma vitória ou uma derrota podem mudar muito a forma como se vê uma equipa. A nossa ideia não muda, é jogo a jogo, não interessa se as outras equipas ganham ou perder. Isso já não é importante num campeonato normal, então na fase em que estamos o foco é totalmente na nossa equipa e temos muito para melhorar, muito para fazer. Os jogadores do Sporting estão neste momento a jogar estes jogos, estão a ganhar um lugar num onze e estão a ganhar um lugar para a próxima época. Se isto não for motivação suficiente, teremos um problema dentro do Sporting. Aquilo que estamos a construir acho que toda a gente vai querer fazer parte"

Saída de Lage

"Não tem nada que me surpreender. O futebol é mesmo isto. Um dia é o mister Lage, outro dia serei eu. Aproveito para lhe mandar um abraço. Mas o foco é na nossa equipa, não olhamos para o lado. Só se andássemos muito distraídos com o que tem sido o futebol português e o Sporting em si é que nos íamos distrair. Se um clube está com problemas é dar graças a deus que não é o nosso e seguir em frente. Não vamos desviar as nossas atenção no próximo jogo e na próxima época"

Sporting ainda não perdeu pós-pandemia

"Nós fazemos o nosso trabalho e as outras equipas também. Uns dizem que é sorte, eu digo que é trabalho com alguma sorte, tudo misturado. Uma palavra para os jogadores que têm sido fantásticos e têm aproveitado as suas oportunidade. Segredo é o trabalho deles e de todos os envolvidos na equipa"

Gil Vicente

"É uma equipa experiente, que está razoavelmente bem classificada, com um treinador muito experiente, uma equipa que ataca com muitos e com um lado direito muito forte. Há últimos toques a dar mas vamos estar preparados"

Diferenças no trabalho com a pandemia

"O ser humano é um animal de hábitos, primeiro estranha-se mas depois uma pessoa adapta-se. Até os primeiros jogos sem público foram mais difíceis do que agora. Mas faz-nos falta os adeptos, também porque estamos a criar um bom momento aqui no Sporting e sabemos a força que os adeptos têm no Sporting, mas é o que temos. Vamos estar preparados para acabar este campeonato sem adeptos e depois logo vemos"

Geraldes na vez de Jovane?

"Em relação ao substituto, vamos ver. Não vou dizer quem será, mas qualquer um dos jogadores estará preparado. Em relação à estreia do Sporting, é sempre o mesmo: depende dele, do momento do jogo, do que precisamos e se precisarmos em algum momento do jogo de um jogador como ele será lançado sem problema. Tem trabalhado connosco e quem trabalha connosco está preparado para entrar em campo"

As palavras de Vítor Oliveira

"Estou focado neste jogo. E para o próximo jogo esta equipa é capaz de vencer o Gil Vicente, se estiver bem, se estiver dentro do jogo e com a fome que tem vindo a demonstrar. Se não estiver vai passar dificuldades. Mas amanhã este grupo está preparado para vencer o Gil e é só nisso que têm de estar preparados, não é na próxima época, ainda não chegámos lá. Nem eu sei, nem o mister Vítor Oliveira sabe, nem ninguém sabe o que vai acontecer na próxima época e quem está preparado ou não está. Se calhar há três semanas diriam que o Jovane era um jogador que poderia ser dispensado e que teria poucas hipóteses. O futebol é assim, este entusiasmo e o entusiasmo de eu ver estes miúdos tão novos"

Gestão do plantel

"Depende de jogo para jogo, depende do momento, daquilo que nós entendemos que será bom para o próximo jogo e para o outro a seguir. E temos de começar a fazer uma gestão porque vão começar a apertar os jogos. Quando os campeonatos pararam o Quaresma e o Nuno Mendes jogavam pelos sub-19 e a intensidade do treino e o nervosismo do treino e dos jogos pode fazer com que eles se sintam mais cansados ou não. Portanto vai haver uma maior gestão face ao que tem vindo a haver"