Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Sofremos em todos os jogos, é sempre um sofrimento. Vou ficar mais velho rapidamente, mas sofremos todos juntos"

As declarações de Rúben Amorim depois da vitória frente ao Gil Vicente (2-1), na 29ª jornada da Liga

tribuna expresso e sic notícias

Partilhar

O aniversário do clube

"Foi a prenda que queríamos dar aos sportinguistas: a vitória. Penso que é um bom momento do clube. Está muito no início mas estamos a começar algo bom para o clube, com o lançamento de jovens, é um sinal importante, porque tivemos juniores e juvenis em campo e isso é bom para o clube. Sabendo que também é importante o outro lado, é importante nesta fase lançar jovens e consolidar a sua formação."

O 2º lugar

"Olho para cima e tenho um clube a nove pontos e olho para baixo e tenho um clube a cinco. O nosso foco é obviamente tentar melhorar, mas é melhorar em termos de pontos, vitórias, golos marcados... Temos um calendário ainda muito difícil. Não acho que o 3º lugar esteja garantido, de forma alguma, até o 4º lugar, já que o Rio Ave está muito bem, e temos o Famalicão e temos o Braga. Isto não é falta de ambição. Podia estar aqui a dizer: "Sim, quero ir ao 2º lugar, pela história do Sporting". Sou é realista e é mais fácil para eles seguirem este caminho."

Candidatura ao título em 2020/21

"Sei que os adeptos querem títulos, mas temos agora um caso muito claro: o Liverpool, que demorou anos a construir o que tem agora. Não estou a dizer que vamos demorar o mesmo tempo ou que vo uestar o mesmo tempo, não sabemos o dia de amanhã. É difícil para os jogadores, principalmente para jovens jogadores, estar a pensar dois jogos à frente, é jogar um de cada vez. O que digo, desde que entrei aqui, é que o próximo jogo é para ganhar. E não há maior ambição do que essa. Essa é uma regra do nosso balneário."

Quatro vitórias consecutivas após a pandemia

"Tivemos tempo para preparar, a pandemia ajudou-nos um pouco. Este grupo tem uma coisa muito boa: sofremos em todos os jogos, é sempre um sofrimento, mesmo no fim, nunca sentimos o jogo claramente controlado, também pela juventude deles, mas sofremos todos juntos. Para mim é um prazer e um orgulho enorme sofrer com eles. Vou ficar mais velho rapidamente [risos], mas sofremos todos juntos. Por vezes, mais do que a tática e a técnica, é isso que faz uma equipa ficar mais forte."

Estreias de Joelson e Tiago Tomás

"A formação preparou bem os jogadores. Claro que eles precisavam de tirar a estreia do corpo, digamos assim, e vão evoluir com os jogos. Não sei que tempo de jogo vão ter. Também não sei se o Quaresma ia jogar ou o Nuno Mendes. Temos jogadores experientes que os ajudam e os resultados também ajudam. E dão tudo, e quando dão tudo, vão ter tudo por parte do treinador."

Conselhos de Amorim para os jovens treinadores

"Eu, ensinar? Nada. Tenho tido bons jogadores, o que ajuda muito, sorte em alguns momentos, gente que acredita em mim - e aqui gente que foi contra a opinião de muita gente e pagou um valor alto. Tento retribuir. Não tenho nada a ensinar, sou o primeiro a retirar coisas de outros treinadores, como o mister Vítor Oliveira. Há grandes treinadores portugueses".

Ausência do Francisco Geraldes

"O Chico no último treino sentiu uma dor na perna. Tentámos mas não foi possível. Se não está a 100%, entra outro jogador, porque se não não temos tempo para recuperar."

Joelson a estrear-se com 17 anos

"Apesar de ser muito jovem, é um miúdo muito competitivo, mas ainda é juvenil, portanto vamos dar tempo ao Joelson. Não sei o que esperar dele. Sei que tem muita qualidade mas vai ter de sofrer o que não sofreu durante a sua carreira. Como era muito forte nos seus escalões, era sempre ele a decidir e aqui tem de se entrosar com a equipa e está com alguma dificuldade nesse aspeto. Mas espero ter um jogador para o futuro".

Nomes de antigas glórias do clube nas camisolas

"São tão jovens que nem viram o Cristiano Ronaldo jogar pelo Sporting. É importante para eles conhecerem o Sporting. Eu, por exemplo, cresci com o Sporting muito mais forte e eles devem ter a noção do clube em que estão. Também é uma forma de marketing, mas acho que não teve qualquer peso extra."