Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "A mensagem que passei aos jogadores foi que não vissem jornais e vissem o jogo sem som para perceberem o que fizemos"

Na conferência de imprensa de antevisão do Portimonense-Sporting (domingo, 21h, SportTV), Rúben Amorim revelou o que disse aos jogadores após a eliminação da Liga Europa

tribuna expresso

MARIO CRUZ / POOL

Partilhar

Eliminação da Liga Europa

"A mensagem que passei aos jogadores foi que não vissem jornais e vissem o jogo sem som para perceberem o que podemos controlar, o que fizemos bem e menos bem. Já tivemos vitórias em que jogámos menos do que naquele dia. A história do jogo foi o que foi. Uma equipa quis jogar, outra quis jogar nas segundas bolas. Uma marcou de bola parada, nós empatámos, controlávamos o jogo e, de repente, há uma falta não marcada de um lado e depois há golo. E a partir da expulsão o jogo acabou, porque levámos o 3-1... Mas a mensagem que dei foi que deram tudo o que tinham. Sabemos o resultado, foi pesado, mas não lhes posso dizer nada. Sei que não é a coisa mais popular de se dizer, mas não lhes posso pedir nada. Deram tudo e há que seguir em frente".

O Portimonense

"É uma equipa que tem vindo a crescer, já desde a época passada. Vai ser complicado, jogam contra o Sporting e não têm pressão. Tirámos algumas coisa do jogo que fizemos contra eles na pré-epoca. Temos de ser muito intensos."

Wendel vai para o Zenit?

"O Wendel não treinou esta semana e essa parte do mercado já me ultrapassa. O que sei é que não tive o Wendel no treino e portanto não estará apto amanhã."

O Sporting está em pé de igualdade com os rivais?

"Em pé de igualdade está em termos da grandeza do clube. Em termos do resto, não está, é impossível, mas cabe-nos a nós ter noção disso e trabalhar em função disso. Parece-me que há muita gente que já desistiu da equipa do Sporting, mas eu, como treinador, e os rapazes, que estão lá dentro, não desistimos, isto não acabou. Ainda agora começou e vamos dar luta. Vamos seguir com a nossa ideia e o nosso caminho. Até o céu pode cair que não vou mudar a minha maneira de ser. Vamos ser competitivos.

A única maneira de dar a volta às coisas é vencer. Como se viu esta semana, estava tudo certo... e com uma derrota ficou tudo errado. Quem vai, quem fica, não interessa... Amanhã teremos onze jogadores em campo. Temos o grupo que temos. Seja com quem for vamos entrar nos jogos para vencer. Temos jogadores para vencer jogo a jogo. O grupo de trabalho está com muita força".

Sporar e Camacho

"O Sporar é uma opção técnica. Durante o ano a equipa vai mudando a forma de jogar. É preciso certas características específicas para jogar naquela posição da forma que jogamos. O Sporar terá de se adaptar a essa função. Há jogadores que desaparecem e depois reaparecem. O Neto esteve fora da equipa e agora está a jogar. O Quaresma, com a covid e depois com as seleções, já não o vejo há um mês. É o momento. Quanto ao Camacho, no fim do mercado logo se faz um balanço".

Afastamento de Ristovski da equipa

"Fazia parte do grupo mas, como já aconteceu com outros jogadores, há um caminho a seguir e quando alguém se desvia do caminho... Hoje não está, amanhã pode estar."