Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Há jogadores do FC Porto que têm mais jogos na Europa do que alguns dos nossos têm como profissionais"

O treinador do Sporting falou de João Mário, de reforços, do rival, dos jogadores do rival e da "intensidade e agressividade" que a sua equipa terá de ter para "se atirar de cabeça" para o primeiro clássico da época no campeonato, que se joga no sábado (20h30, Sport TV1)

Tribuna Expresso

Paulo Nascimento/NurPhoto via Getty Images

Partilhar

Treze dias de intervalo

"Teve coisas boas, mas más também, perdemos o [Eduardo] Quaresma durante algum tempo, já vinha com tempo de paragem devido à covid e agora atrasa um bocado a época dele. Mas o João Mário chegou agora e adaptou-se bem ao grupo, noutros conseguimos melhorar-lhes a condição física, houve outros que chegaram da seleção. De certeza que vamos ser uma equipa muito competitiva neste jogo e vamos crescer de jogo para jogo."

Este clássico é decisivo?

"Já conseguimos ver que basta uma derrota para a confiança cair no trabalho que está a ser feito. É normal, acontece muito nos clubes grandes, aconteceu o ano passado. Não foi porque falhámos o objetivo do 3.º lugar, porque quando chegámos estávamos em 4.º, mas tem sempre um impacto muito grande nos adeptos. Eu, como treinador, e nós, enquanto equipa técnica, não nos podemos desviar do caminho consoante os adeptos estão satisfeitos ou não.

Mas estava tudo bem até ao jogo contra o LASK Linz, até a própria comunicação social disse que estava a ser feito um bom trabalho no mercado e que a equipa estava bem, mesmo dentro das condicionantes, e a seguir ao LASK já estava tudo mal. É assim que os jogadores têm de entender o jogo e a grandeza do clube, têm que estar preparados para isso. Vamos dar a resposta que íamos dar se tivéssemos na Liga Europa, iríamos ter o mesmo tipo de trabalho. No fim faremos um resumo e uma avaliação do trabalho. Mas temos plena confiança e acho que estamos, claramente, no caminho certo.

O FC Porto tem muitos bons fatores, mas o que acho que o Sporting de realmente de fazer é igualar a intensidade e agressividade do FC Porto, isso é muito importante. Temos de ser muito fortes na abordagem ao jogo. Ambas as equipas têm pontos fortes, já se conhecem, conhecemos as características dos jogadores do FC Porto. Mas o Sporting tem de se atirar ao jogo de cabeça, ser muito forte, muito intenso e não ter medo de nada. É um fator muito importante.

O Borja não pode jogar, de resto, penso que está tudo disponível, menos o Quaresma, que veio lesionado da seleção."

Falta de reforços para avançado centro

"Fizemos uma avaliação do grupo, reforçámos bastantes posições, mas já desde a época passado que estamos a fazer uma remodelação. Libertámos logo o Jesé e o Bolasie na retoma. Temos muitos jogadores da formação que têm de ser acompanhados por jogadores com uma experiência diferente. Contratámos jovens talentos do campeonato nacional e é claro para todos que estamos a passar uma fase difícil, mas, dentro das limitações que temos, estou claramente contente com quem fomos buscar.

Fizemos esta lista há muito tempo, foi uma coisa muito bem pensada, desde que cheguei que tenho uma ideia que passar por certo tipo de jogadores e, se não os conseguirmos, sempre fui o primeiro a dizer que não vem ninguém. Mais vale apostarmos num miúdo, se calhar, de 17 anos da formação, para o podermos construir de forma a termos o tipo de médio ou de avançado que queremos. Isso está muito claro na minha cabeça. Sei os jogadores que quero e, se não os consigo, então não vale a pena contratar alguém."

Os jogadores que estão a treinar à parte

"A minha ideia foi dita aos responsáveis e aos jogadores, sabiam da minha opinião, abri a minha porta para todos os jogadores conhecerem a minha opinião. Todos sabiam. Há certos jogadores que não arranjaram colocação, estão cá, e se o Sporting entender - e não se os jogadores entenderem - terão que jogar pelo Sporting. Mas tenho muito claro o plantel que quero e os jogadores que quero."

E João Mário?

"O João Mário esteve muito tempo parado, está convocado para o jogo, vocês sabem a qualidade que tem, está apto para o jogo, mas, pela minha conversa, não vai ser titular porque ainda preciso de tempo para adquirir os fatores físicos e conhecer os colegas.

É muito experiente, não o conhecia pessoalmente. Traz peso à equipa, mesmo no treino e na forma como comunica com os colegas. É um jogador com um peso diferente que nos vai dar coisas boas, mas já percebeu que vai ter de correr e trabalhar muito para tirar o lugar seja a quem for, mesmo a jogadores com menos experiência. Mas vai-nos ajudar muito no que queremos fazer com a equipa do Sporting."

O Sporting em relação ao FC Porto

"São equipas diferentes, uma ganhou dois campeonatos em três anos e nós começámos agora, estamos a construir com miúdos e talentos da nossa Liga. Mas é sempre um clássico, quem ganhar o jogo vai estar melhor, é sempre assim. Vejo um FC Porto forte, há umas semanas ganhou 0-5 no Bessa e era uma equipa consolidada, como ainda é. Não é diferente. O Sporting está em crescendo de qualidade, mas depende dos resultados, como todas as equipas, para a opinião pública ser positiva."

Uma equipa não são dois jogadores. É uma equipa muito forte, há jogadores no FC Porto que têm mais jogos na Europa do que alguns dos nossos têm como profissionais. Não posso ver isso assim. É uma grande equipa, o Sporting também o quer ser e vai estar preparado.

Não vou estar a dizer quem vai jogar, nem a dar informações, não vou estar aqui a entregar o ouro."

O duelo com Sérgio Conceição

"Não conheço o mister Sérgio Conceição, mas não acredito que prepare menos o jogo contra outra equipa em relação ao que faz para o Sporting. Queremos melhorar, queremos ser mais dominadores, por vezes já o fomos, mas dura pouco tempo e temos essa noção. Queremos crescer, é esse o nosso objetivo. Nós, treinadores, não ligamos muito ao que os outros treinadores dizem, ligamos mais ao que vemos e trabalhamos durante a semana."