Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O Pote está on

O Sporting venceu o Tondela, tranquilamente, em Alvalade, com dois golos de Pote, o homem do jogo, um de Porro e outro de Sporar (4-0), e ascendeu à liderança da Liga NOS

tribuna expresso

NurPhoto

Partilhar

"O pai está on". A expressão foi utilizada pela primeira vez por Neymar, quando o PSG passou às meias-finais da Liga dos Campeões da época passada, disputadas em Lisboa, e rapidamente começou a ganhar caráter viral nas redes sociais, como quase tudo o que envolve o jogador brasileiro. Esta noite, em Alvalade, não havia, obviamente, Neymar, mas houve um jogador que continua a mostrar que está muito on no Sporting: Pedro Gonçalves, mais conhecido por Pote, que já tinha bisado frente ao Santa Clara, voltou a bisar, desta feita frente ao Tondela, e foi claramente o jogador mais decisivo da equipa.

Mas não foi o único. Também em destaque esteve Sporar, esta noite de regresso à titularidade, depois de nos últimos jogos ter visto Jovane Cabral assumir a posição de avançado. Essa foi uma das três mudanças de Rúben Amorim no Sporting para defrontar o Tondela: as outras, de facto, comprovaram ser igualmente importantes na vitória - João Mário assumiu o lugar de Matheus Nunes no meio-campo, junto a Palhinha, e Tiago Tomás entrou para o ataque por troca com Nuno Santos.

Com a nova composição, o Sporting desde cedo mostrou que estava focado na vitória e, por consequência, na possibilidade de assumir a liderança da Liga NOS, ainda que provisoriamente, já que o Benfica só joga na segunda-feira, frente ao Boavista.

Logo nos primeiros minutos, João Mário foi distribuindo classe na frente de ataque e, na cobrança de um livre, pôs Coates a marcar uma espécie de penálti na área, de cabeça, mas o central uruguaio não conseguiu acertar na baliza.

NurPhoto

Esse iria ser, de resto, o padrão da 1ª parte: Sporting a atacar, Sporting a falhar. O Tondela bem tentava pressionar a construção sportinguista de forma mais alta no campo, mas, além disso, pouco mais mostrava - nem sequer conseguiu efetuar qualquer remate à baliza de Antonio Adán nos primeiros 45 minutos.

Já o Sporting fartou-se de rematar: Tiago Tomás, Pote e Nuno Mendes bem tentaram, mas Pedro Trigueira foi adiando o primeiro golo em todas essas tentativas.

Quando o empate já parecia certo, em cima do intervalo, apareceu finalmente o golo para a única equipa que o procurou. Depois de um grande cruzamento de Porro entre os defesas e o guarda-redes do Tondela, Sporar não conseguiu chegar à bola, mas Pote, no segundo poste, chegou na altura certa, de cabeça, para desviar para golo.

O Sporting entrava, assim, bem mais tranquilo na 2ª parte, já que o conforto da vantagem - inteiramente justa, acrescente-se - deixava os jogadores muito mais soltos para os últimos 45 minutos.

E o que é certo é que, logo nos primeiros minutos, surgiu o 2-0. E outra vez com os mesmos intervenientes. Pedro Porro lançou Sporar na profundidade com um passe longo e o avançado ofereceu o golo a Pote, já dentro da área.

Tendo em conta o que se tinha passado na primeira metade, o 2-0 praticamente sentenciava o jogo, uma vez que o Tondela de Pako Ayestarán não parecia constituir ameaça credível à vitória do anfitrião. Ao intervalo, o treinador espanhol tinha lançado Mario González, por troca com Jaquité, e o avançado até chegou a marcar um golo, aos 54 minutos, mas estava em fora de jogo, pelo que não contou.

De resto, pouco mais houve para dizer sobre o Tondela, com o Sporting novamente a mostrar-se muito perdulário no ataque, particularmente através de Sporar, que teve duas oportunidades claras de golo, mas não conseguiu concretizar nenhuma.

Pelo contrário, foi Porro a fazer o 3-0, a cruzamento de Nuno Santos - que tinha entrado aos 65' para o lugar de Tomás, tal como Matheus tinha substituído Palhinha.

Quando o jogo já parecia fechado, na compensação, João Mário voltou a espalhar classe, isolando Sporar em frente a Trigueira: à primeira, o avançado embateu em Trigueira, mas, na recarga, finalmente marcou, concretizando o 4-0 para o Sporting.

No final, vitória muitíssimo tranquila do Sporting de Rúben Amorim, e até com nota artística, perante um Tondela que continua a demonstrar muitas dificuldades na Liga NOS.

Já o Sporting, pelo contrário, é agora líder do campeonato, com 16 pontos, mais um do que o Benfica, que joga segunda-feira.