Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Emanuel Ferro: "A ambição de vencer a Taça de Portugal é grande. Vamos encarar o jogo sem qualquer facilitismo"

O treinador adjunto do Sporting fez a antevisão do jogo com o Sacavenense (segunda-feira, 21h15, TVI) para a Taça de Portugal, revelando que poderão ser feitas algumas alterações na equipa, deixando, porém, uma garantia: "não rodamos os jogadores só por rodar, é sempre perante um conjunto de critérios"

Tribuna Expresso

Mário Vasa/Sporting

Partilhar

O que espera da eliminatória

“Vamos assumir o jogo com grande responsabilidade, eliminando qualquer imagem de facilitismo. [Queremos] chegar e fazer o nosso melhor jogo, ter oportunidade para crescer, respeitando o adversário, que vem com ambição de demonstrar a sua paixão e tirar o máximo partido deste jogo.

Mas vamos encarar este jogo com grande responsabilidade, sem qualquer imagem de facilitismo. A ideia é tentar fazer o nosso melhor jogo, impor a nossa ideia e crescer mais um pouco. O adversário vem com grande ambição, sem qualquer tipo de pressão. Sabemos que estamos a um nível diferente, mas é uma competição onde a paixão pelo jogo pode fazer a diferença.

A ambição é grande de vencer uma competição com tanta tradição, de muita importância. Todos, tendo oportunidade de participar, têm o sonho de chegar à final. Amanhã [segunda-feira] é o primeiro passo para isso.”

Serão muitas?

"Vai ser feita uma gestão, como é feita para todos os jogos. Cada jogo tem uma história, este jogo vem a seguir a paragem das seleções. Poderá haver uma ou outra mudança.

A nossa equipa tem sempre jogadores jovens, fazem parte do plantel. Essa rotatividade não significa mais do que os utilizar. O Eduardo Quaresma na época passada jogou várias vezes, este ano isso ainda não aconteceu, mas a questão da rotatividade dos mais jovens não se colocar. Não rodamos os jogadores só por rodar, é sempre perante um conjunto de critérios."

Temos um plantel disponível com jogadores de características diferentes. Sabemos que é um jogo a eliminar e queremos respeitar a competição, tendo em conta as seleções, viagens e outras condicionantes. A gestão é feita muito em função disso. Não há uma gestão de rodar jogadores só por rodar”.

O Sporting olha para a Taça de Portugal “com uma grande ambição” e com “um respeito enorme pelos adversários, independentemente da divisão onde competem”, pois “há muita oportunidade à surpresa”.