Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

Amorim: “Fomos recebendo várias chamadas da Liga a dizer que tínhamos de ir para o Funchal. Como se fôssemos nós os pilotos do avião”

O treinador do Sporting diz que o clube e a equipa se sentiram pressionados pela Liga a jogar na quinta-feira

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

Rúben Amorim criticou duramente a Liga Portugal, denunciando pressões para o Sporting jogar na quinta-feira, com o Nacional, encontro que acabou por ser adiado por falta de condições em virtude da depressão Filomena. Isto foi que o treinador do Sporting disse: "Tentamos aterrar no Funchal e não conseguimos. Foi um momento difícil dentro do avião e depois parámos em Porto Santo e fomos recebendo várias chamadas da doutora Helena [Pires, diretora executiva da Liga] da Liga, que tínhamos de ir ao Funchal, que tínhamos de ir a jogo, como se fôssemos nós que não queríamos ir a jogo, como se fôssemos nós a pilotar o avião. Isso tudo condicionou. Nós éramos os maiores interessados em ir a jogo, porque temos um calendário mais apertado. Depois, ontem [quando o jogo foi adiado], sentimos novamente essa pressão, como se fôssemos nós que não quiséssemos jogar com o Nacional. Estamos preparados para jogar em todo o lado, como se provou hoje. Não há aqui uma pessoa aqui que dissesse ontem: há condições para jogar futebol. E hoje não havia boas condições também para jogar. Ganhámos, para mim foi muito bom, para os jogadores também."