Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Pelo sim, pelo não, ainda esta semana falei com o Antero para ver se ganhávamos ou não"

Mais uma conferência desempoeirada, descomplexada e segura de Rúben Amorim, que não enjeita responder a quaisquer questões, mesmo as potencialmente mais melindrosas. Isto foi o que ele disse no lançamento do jogo com o Paços de Ferreira

Tribuna Expresso

CARLOS COSTA

Partilhar

O elogio
"O Paços é uma equipa boa, com um treinador que está a fazer um trabalho incrível, com jogadores corajosos, que vive de transições, de jogar no avançado e depois segunda bola e também roturas, cruzamentos. Conhecemo-los bem e eles também nos conhecem. Amanhã temos de estar prontos para o jogo, mas precisamos da inspiração dos nossos jogadores".

Esquecer Barcelos
"Fizemos a avaliação com a primeira-parte do Gil Vicente, com vídeos, como toda a gente faz. Mas os jogadores perceberam logo no jogo que tinham feito menos bem."

O Palhinha
"O Palhinha está tranquilo... Aliás, até apanhei uma conversa entre o Hugo Viana e ele para estar tranquilo. O Sporting fez tudo como deve ser e o Palhinha também. Queremos é que seja tudo esclarecido. Não temos qualquer tipo de preocupação, de zero a 10 é zero".

Arbitragem
"Arbitragem? Só falo no final do jogo quando me perguntam por algum lance. Quero é que corra tudo bem, um bom jogo, sem casos e que o Sporting vença".

Namoro com adeptos
"O mérito é dos jogadores, porque eles é que estão lá dentro. Mas isto advém dos resultados; no final da época passada, disseram que falhámos um objetivo, porque ficámos em quarto lugar. O que há é mérito dos jogadores, dos resultados; o facto de apostarmos na formação, com muitos portugueses, também chama as pessoas, cria uma ligação. Eu só usufruo dessa ligação, estou a colher alguns frutos do trabalho que foi feito na formação. Os resultados escondem a divisão entre os adeptos; garanto-lhe que se isso mudar, a divisão reaparece."

Entre Jesus e Conceição
"Nós só queremos é ganhar ao Paços. Hoje em dia ouvem-se muito mais coisas, porque não há público e parece que os bancos de suplentes falam muito mais. Portanto, vamos mas é lá despachar esta pandemia, vacinar as pessoas e o futebol volta ao normal. Os microfones até são postos em zonas propícias para se ouvirem mais coisas, para dar interesse".

O que é este Sporting
"A imagem do Coates a celebrar com os miúdos da formação é uma imagem, mas há várias imagens. O Inácio, o Dani [Daniel Bragança], o Tiago Tomás, são jogadores que vão entrando e vão ter minutos. Se eu sou um dos melhores treinadores, só no fim é que se vê".

Benfica e Palhinha
"A pergunta que eu faço à direção, é: o Palhinha pode ir a jogo?Se pode ir a jogo, vai. Em relação da minha relação com o Antero, que é familiar, pelo sim, pelo não, ainda esta semana falei com ele para ver se ganhávamos hoje. São coisas do futebol, é normal. A nossa missão é enfrentar o Paços de Ferreira, que vem de seis vitórias consecutivas, o que não é normal às vezes sequer num clube grande".

A diferença para os rivais em fevereiro
"Isto é futebol, o que interessa são os nossos pontos. O Braga a esta hora está a ganhar, com um golo do Borja [ex-Sporting], o que não é bom para o treinador do Sporting [risos]".