Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

Rúben Amorim: "Parece-me difícil que Paulinho vá ao Dragão. Teve uma lesão no último treino e como queria jogar não nos disse nada"

Após a vitória (2-0) contra o Portimonense que garantiu, pelo menos, 10 pontos de vantagem sobre o FC Porto para o clássico, o treinador do Sporting explicou que o avançado não deverá conseguir recuperar a tempo para o embate da próxima jornada

Tribuna Expresso

Sporting CP

Partilhar

Análise ao jogo

"Tem sido um inverno difícil para todos, com muitos jogos em campos assim, estivemos muito bem na primeira parte, muito pressionantes e fortes na bola parada, mas soubemos procurar espaços e tivemos sempre um homem livre.

O Portimonense muito baixo, sempre à procura do Beto na profundidade, os alas também iam, mas como estavam tão baixos a defender facilitou um pouco o controlo da transição deles. Acho que é uma vitória justa.

Na segunda parte voltámos a ter espaço para ter mais bola, não conseguimos, mas desta vez muito por culpa do estado do terreno. Tivemos oportunidades e podíamos ter feito mais golos."

O que fazer quando um campo está assim?

"Acho que todos os treinadores vão dizer para jogarem um jogo simples e, se o terreno começar a dificultar muito, para meterem a bola mais na frente - não é chutão na frente -, lutar pelas segundas bolas e, a partir daí, jogar.

Quisemos jogar com o guarda-redes para mantermos a nossa maneira de jogar, mas a bola demorava muito tempo a chegar ao Adán e aí o Portimonense pressionou-nos mais. E sem aquela referência na frente [Paulinho] é complicado esse jogo, temos de jogar mais na velocidade, que também temos essa característica."

O que se passou com Paulinho?

"Teve uma lesão no último treino, como queria jogar não nos disse nada, mas depois teve queixas à noite, o médico viu-o e tem uma lesão. Agora é recuperar. Parece-me que é difícil que ele vá ao Dragão, mas temos outros [jogadores] e estaremos preparados."

Garantia de 10 pontos de vantagem para o Dragão é sinal de força?

"Principalmente para os nossos adeptos, que além dos resultados, eles gostam da forma como a equipa joga e, como equipa grande, não podemos ter dias de folga. Apresentámo-nos da mesma maneira, talvez com os defeitos de outros jogos, mas com as mesmas virtudes.

Os jogadores estão de parabéns, estou muito orgulhoso do trabalho deles e agora é preparar o próximo jogo."