Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

O auto de acusação: porque é que a Liga demorou tanto? Quais os argumentos da Comissão? Quanto ganha Amorim? O que disse Geraldes?

Comissão de Instrutores da Liga produziu uma acusação contra o treinador e o clube por “fraude”. Sanção prevê suspensão de um a seis anos. Expresso revela o auto de 23 páginas

Pedro Candeias

Rúben Amorim foi apresentado por Frederico Varandas a 5 de março e inscrito como treinador-adjunto, por não ter na altura as habilitações necessárias

andré kosters/lusa

Partilhar

O caso Rúben Amorim é relativamente simples de explicar: em março de 2020, a Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) fez uma queixa contra o Sporting e contra o seu técnico por este comandar uma equipa sem ter habilitações para tal; depois disso, a Comissão de Instrutores da Liga produziu uma acusação, que irá ser apreciada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Amorim está acusado de “fraude” pela Comissão de Instrutores e a sanção prevê uma suspensão de um a seis anos.

Por outro lado, o caso Amorim é mais complicado de se entender: porque é que a acusação demorou tanto tempo a ser elaborada e faz sentido considerar fraudulentos o clube e o treinador? A Comissão diz que sim e a assessoria da Liga justifica a demora por este não ser o único caso em curso e com o facto de terem sido ouvidas várias testemunhas; o Sporting fala de atitude persecutória. Um bocadinho kafkiano, talvez. Recuemos no tempo.