Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

TAD dá razão a Palhinha

O Tribunal Arbitral do Desporto considera que jogador do Sporting não deve ser punido já que o árbitro assumiu ter mostrado amarelo ao médio indevidamente

Lídia Paralta Gomes e Pedro Candeias

Quality Sport Images

Partilhar

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu razão a João Palhinha no caso do amarelo mostrado ao médio do Sporting no jogo contra o Boavista, que o deixaria de fora do jogo seguinte dos leões, frente ao Benfica.

O médio apresentou uma Providência Cautelar junto do Tribunal Central Administrativo do Sul, que lhe deu razão, e acabou por jogar o dérbi. Agora é o TAD a julgar procedente o recurso do jogador do Sporting contra a decisão do Conselho de Disciplina da FPF.

O TAD considerado que o Conselho de Disciplina não deve punir o jogador quando o próprio árbitro do encontro com o Boavista, no caso Fábio Veríssimo, admitiu que mostrou o amarelo indevidamente ao jogador e que não pode deixar de levar esse reconhecimento em consideração, já que isso levou o jogador a ser punido com base num erro.

No acórdão, ao qual a TribunaExpresso teve acesso, declara improcedente a pretensão do jogador, que queria ver invalidada a decisão disciplinar por "preterição de direitos de audiência e defesa do arguido", mas considerou procedente o recurso por "não cometimento pelo Demandante da infração disciplinar prevista e punida no artigo 164.º, n.º 7, do RDLPFP".

Os custos do processo serão da responsabilidade da FPF.