Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Rúben Amorim: "Fui expulso por afirmações que não são verdade e vou meter isso na minha defesa. Nunca fui um santo, mas sei o que disse"

O treinador do Sporting sublinha que foi injustamente castigado após a expulsão no último jogo dos leões e diz que não disse as palavras que estão na origem do castigo. Na véspera do jogo com o Farense, diz-se ainda pouco preocupado com os recentes resultados da equipa: "Tivemos dois jogos que não conseguimos ganhar, mas fomos claramente superiores, aumentámos o número de oportunidades"

Tribuna Expresso

Octavio Passos/Getty

Partilhar

Momento do Sporting

“Nós tivemos dois jogos que não conseguimos ganhar, mas fomos claramente superiores, aumentámos o número de oportunidades, diminuímos o número de oportunidades que deixámos o adversário criar. Três remates enquadrados deram dois golos. A equipa está tranquila, a trabalhar bem. Eles acreditam em mim quando eu digo que eles estão melhor”

Farense

“O Farense é uma equipa que joga bem. Os resultados dizem outra coisa mas tiveram bons momentos nos últimos tempo. Quase tiravam pontos ao Braga, bem na bola parada, utilizam bem o campo mais curto. Todos os pormenores são importantes conhecendo bem o treinador e os valores do adversário”

Castigo

“Vou falar disso só uma vez até para não me prejudicar mais. Fui expulso por umas afirmações que não são verdade e eu vou meter isso na minha defesa, obviamente. Se posso ser expulso por palavrões, que me expulsem por isso mas o que dá sustentação ao castigo é falso. Vou-me defender, mas é a última vez que me vou pronunciar sobre qualquer processo que tenha ou qualquer castigo porque o grande prejudicado sou eu e qualquer dia sou despedido do Sporting e não arranjo trabalho em mais lado nenhum porque estou sempre castigado. Vou focar-me nos jogos como deve ser”

Nervosismo no banco

“Sempre fui assim no banco, a minha forma de estar sempre foi assim. Eu vivo as emoções do jogo. Não muda nada. Sinto a equipa melhor, o que me deixa mais tranquilo. Agora durante o jogo há momentos em que estamos a viver o jogo e não vejo diferença para o passado. Não mudou por estarmos no final do campeonato. Com o treinador no banco ou sem o treinador no banco estamos preparados. Acredito piamente que podemos ganhar”

Perda de pontos

“Felizmente para o Sporting hoje em dia um mau resultado é um empate. Há coisas que não se explicam. Antes do Moreirense um dos nossos adversários esteve empatado até ao último minuto e ficaria com uma desvantagem maior e nós com o Moreirense até ao último minuto estivemos a ganhar. Num minuto, se tivesse sido diferente, seriam 12 pontos de vantagem. O futebol é mesmo assim, muda de um momento para o outro e pode voltar a mudar. Se ganharmos ao Farense está tudo bem, porque os resultados ditam muito daquilo que é o futebol. O Sporting está melhor e é a isso que temos de nos agarrar”

Ainda o castigo

“Há um castigo, há uma defesa, as coisas estão a decorrer, é a palavra do árbitro contra a minha e portanto eu estou tranquilo. Eu sei o que disse, não venho para aqui dizer o que não disse. Nunca fui um santo. Vocês não devem conhecer um jogador que esteve por duas vezes no mesmo clube a treinar à parte. Nunca me quis passar por santo, mas sei o que disse e o que não disse e estou de consciência tranquila”

Defesa

“Não estou preocupado, todos têm dado uma grande resposta, o Neto, o Quaresma, gostei muito do Quaresma no último jogo. Às vezes preciso destas oportunidades para ver outros jogadores e isso nós fazemos. Estou muito confiante. O Feddal não vai estar neste jogo. Ele precisa de estar a 100% e temos outros jogadores melhor fisicamente”

Pote

“Pote e João Mário não vão chocar, até porque têm características diferentes, o Pote com mais chegada, o João Mário mais organizador. Temos outros jogadores para jogar na frente e no meio e o problema às vezes é escolher porque todos estão a trabalhar bem. Mas o que interessa é a resposta global da equipa e a meu ver estamos melhor, com mais opções”

Inácio e Tabata

“O Inácio está apto, não digo se vai jogar. O Tabata também, é mais uma opção. Estão todos convocados, só o Feddal é que não. Estamos quase na máxima força”

Jogadores pressionados?

“Os jogadores continuam livres, sabem do valor que têm, acreditam em mim. Eu sou muito sincero naquilo que acho. Eles estão tranquilos porque nós temos uma forma de jogar muito clara que não muda conforme os resultados. Acho que vamos fazer um grande jogo em Faro”