Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Sporting

Rúben Amorim: "Não há euforia. Estas semanas ajudaram, parecia tudo muito fácil e complicou-se tudo"

O treinador do Sporting elogiou bastante os seus jogadores após a vitória (2-0) contra o Nacional, que deixou a equipa com seis pontos de vantagem na liderança do campeonato, quando restam apenas 12 em disputa. Rúben Amorim lembrou, também, que "há um ano e meio também havia manifestações [dos adeptos], mas contra"

Tribuna Expresso

José Lorvão/Sporting CP

Partilhar

A análise ao jogo

"Nesta fase, não existem jogos fáceis, não interessa se é o último ou o primeiro. Dominámos o jogo do princípio ao fim, a primeira parte passou a correr, não conseguimos marcar golos e o Nacional sempre a parar o jogo, sabendo que a ansiedade ia crescer, o que é normal, ainda para mais numa equipa jovem.

Mas fomos uns justos vencedores, tentámos tudo na segunda parte, acabámos por marcar e fizemos o segundo golo mesmo a fechar. Parece-me que foi a história do jogo: uma equipa que quis marcar golo, outra que quis deixar passar mais o tempo para criar surpresa numa bola parada ou transição. Acaba por ser justo".

Houve 40 faltas no jogo

"São estratégias como outras. Quando queríamos ir para o ataque paravam sempre o jogo com faltas, vale o que vale, é uma estratégia e torna o jogo mais difícil, há mais paragens, o jogo não sai tão fluído - não é só por isso, mas por várias razões. Pronto, faz parte, são estratégias".

Jovane Cabral

"Tirámos o Palhinha porque, realmente, o Nacional não estava a ter muitas transições, metemos o Dani [Bragança] e baixámos o Pote, dois jogadores mais com características muito mais ofensivas e, assim, tínhamos mais um homem na frente forte a segurar [a bola], que remata bem de longe.

Fez um excelente trabalho, tem muito talento e é mais um a ajudar, como é o Antunes, que tem tido pouco tempo, ou o João Pereira, eles são um exemplo para os colegas. Toda a gente tem de estar pronta, já se viu este ano que nunca se sabe quem vai ser decisivo. Os jogadores merecem todos os elogios".

Sporting tem seis pontos de vantagem, restam 12 em discussão

"Não há euforia. Estas semanas ajudaram, parecia tudo muito fácil e complicou-se tudo. É ir jogo a jogo, como temos vindo a fazer.

Há um ano e meio, quando chegámos, havia também manifestações, mas contra. Isso mudou e é uma grande vitória dos jogadores do Sporting, parabéns a estes miúdos, foram eles que deram a volta a isto e deram um grande exemplo aos adeptos, que vão atrás de quem dá tudo pelo clube.

É a grande vitória deles. Mais do que os jogos e os resultados - que são o que fazem os títulos, que são sempre importantes, não somos ingénuos -, mas essa é realmente a vitórias destes jogadores. Mudaram completamente a dinâmica da equipa".