Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

TAD suspende interdição de um jogo do estádio de Alvalade

Em causa a punição devido à falta de habilitações do treinador Rúben Amorim, decretada pelo Conselho de Disciplina da FPF a 1 de junho. Leões recorreram e o TAD considerou "procedente a providência cautelar requerida”

Lusa

Andreas Rentz

Partilhar

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) decidiu suspender o castigo de um jogo de interdição do estádio José Alvalade, aplicado ao Sporting devido à falta de habilitações do treinador Rúben Amorim.

Em comunicado, o TAD refere que deliberou julgar “parcialmente procedente a providência cautelar requerida”, tendo decidido pela suspensão.

“Decretar a medida cautelar de suspensão da sanção disciplinar de interdição do recinto desportivo por um jogo aplicada à requerente no Acórdão do Conselho de Disciplina – Secção Profissional – da requerida de 31 de maio de 2021, no processo disciplinar n.º 87-2019/2020”, pode ler-se no documento.

Foi ainda decidido pelo TAD “não decretar a medida cautelar de suspensão da sanção disciplinar de multa” que foi aplicada.

O Sporting foi punido com um jogo à porta fechada devido à falta de habilitações do treinador Rúben Amorim, anunciou em 01 de junho o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Os 'leões' foram punidos de acordo com o artigo 82.º do Regulamento de Competições da Liga de clubes, que define a habilitação dos treinadores, e pela prática de infração disciplinar no artigo 118.º do Regulamento Disciplinar (Inobservância qualificada de outros deveres).

O Sporting foi ainda multado em 9.563 euros, com o clube a anunciar de imediato o recurso para o TAD.

Já Rúben Amorim viu o seu processo ser arquivado, "em virtude de prescrição do procedimento disciplinar".

O Sporting e Rúben Amorim foram absolvidos das acusações de falsas declarações e fraude e de fraude na celebração dos contratos, tendo sido arquivada a acusação ao clube de quadro técnico sem as habilitações mínimas.

Este processo iniciou-se com uma participação apresentada pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), em março de 2020, que, segundo o clube, resultou na “acusação contra a Sporting SAD e o seu treinador Rúben Amorim, alegando existir fraude na inscrição de Rúben Amorim como treinador, e pretendendo ver o mesmo condenado a uma sanção de um a seis anos de suspensão de atividade”.